• facebook-footer
  • twitter-footer
  • googleplus-footer
Terça-feira, 25 de Setembro de 2018
ISSN 1980-4288

Meu tempo no Serviço Público pode ser usado no INSS?

Considerações do colunista Bruno Sá Freire Martins.

Fonte: Bruno Sá Freire Martins

Comentários: (6)




Alguns servidores públicos, após alguns anos de contribuição para o Regime Próprio do Ente Federado no qual atuam, resolvem deixar a carreira pública e caminhar para a iniciativa privada onde laboram até o momento de sua inativação.


E aí surge a grande dúvida relacionada a possibilidade de se utilizar o tempo de contribuição que aquele ex-servidor possui junto ao Estado ou ao Município para a concessão de sua aposentadoria junto ao INSS.


No INSS a aposentadoria pode se dar por tempo de contribuição ou por idade, sendo que a primeira exige o cumprimento de determinado número de contribuições, enquanto que a segunda impõe que se tenha determinada idade.


Sendo que, em ambas, é necessário ainda que seja cumprido um tempo mínimo de carência consistente no número mínimo de contribuições necessário para a concessão do benefício.


Esse tempo mínimo varia e é exigido para a quase totalidade dos benefícios ofertados pelo INSS, independentemente dos requisitos.


No caso das aposentadorias a carência é de 120 contribuições mensais, ou seja, para a aposentadoria por tempo de contribuição é necessário 35 anos para o homem ou 30 para a mulher e o lapso temporal de carência, já na aposentadoria por idade é necessário 65 anos para o homem e 60 para a mulher, mas o período de carência.


Então, o tempo de contribuição além de servir para o cumprimento do requisito para a aposentadoria por tempo de contribuição, também é utilizado no cômputo do período de carência.


Aí aumenta-se o questionamento acerca da possibilidade de aproveitamento do tempo de contribuição junto ao Regime Próprio para o cumprimento do requisito da aposentadoria por tempo de contribuição e da carência para ela e para outros benefícios.


Daí é preciso lembrar que a Constituição Federal estabelece que:


Art. 201 ...


§ 9º Para efeito de aposentadoria, é assegurada a contagem recíproca do tempo de contribuição na administração pública e na atividade privada, rural e urbana, hipótese em que os diversos regimes de previdência social se compensarão financeiramente, segundo critérios estabelecidos em lei.


Regra essa reproduzida no caput do artigo 94 da Lei n.º 8.213/91.


Pelos dois dispositivos fica claro que o tempo junto ao Regime Próprio pode ser computado em sede de INSS, para a concessão de aposentadoria, esclarecendo-se, pelos mesmos, o primeiro questionamento.


No que tange à carência, o Decreto n.º 3.048/99 foi direto ao afirmar que:


Art. 26...


§ 5º  Observado o disposto no § 4º do art. 13, as contribuições vertidas para regime próprio de previdência social serão consideradas para todos os efeitos, inclusive para os de carência.


Assim, não resta dúvida de que o tempo de contribuição junto a União, Estados ou Municípios pode ser utilizado, mediante a apresentação de Certidão de Contribuição, junto ao INSS tanto para o preenchimento do requisito para a aposentadoria por tempo de contribuição quanto para o preenchimento do lapso temporal de carência exigido para a concessão de todos os benefícios.


Bruno Sá Freire Martins

Servidor público efetivo do Estado de Mato Grosso

Servidor público efetivo do Estado de Mato Grosso; advogado; pós-graduado em Direito Público e em Direito Previdenciário; professor da LacConcursos e de pós-graduação na Universidade Federal de Mato Grosso, no ICAP – Instituto de Capacitação e Pós-graduação (Mato Grosso), no Instituto Infoc - Instituto Nacional de Formação Continuada (São Paulo), no Complexo Educacional Damásio de Jesus - curso de Regime Próprio de Previdência Social (São Paulo); fundador do site Previdência do Servidor (www.previdenciadoservidor.com.br); Presidente da Comissão de Regime Próprio de Previdência Social do Instituto dos Advogados Previdenciários – Conselho Federal (IAPE); membro do Cômite Técnico da Revista SÍNTESE Administração de Pessoal e Previdência do Agente Público, publicação do Grupo IOB; escreve todas as terças-feiras para a Coluna Previdência do Servidor no Jornal Jurid Digital (ISSN 1980-4288) endereço www.jornaljurid.com.br/colunas/previdencia-do-servidor, autor dos livros DIREITO CONSTITUCIONAL PREVIDENCIÁRIO DO SERVIDOR PÚBLICO, A PENSÃO POR MORTE e REGIME PRÓPRIO – IMPACTOS DA MP n.º 664/14 ASPECTOS TEÓRICOS E PRÁTICOS, todos da editora LTr e do livro MANUAL PRÁTICO DAS APOSENTADORIAS DO SERVIDOR PÚBLICO da editora Rede Previdência/Clube dos Autores e de diversos artigos nas áreas de Direito Previdenciário e Direito Administrativo.


Palavras-chave: INSS CF Planos de Benefícios Previdência Social Tempo de Contribuição Serviço Público

URL Encurtada

Deixe o seu comentário. Participe!

colunas/previdencia-do-servidor/meu-tempo-no-servico-publico-pode-ser-usado-no-inss

6 Comentários

RENATO GOMES LEAL advogado23/01/2018 20:19 Responder

Bruno, o direito adquirido e a própria legislação pertinente permite a junção do tempo como funcionário público ao regime do INSS. Já tive muitos casos dessa natureza. Entretanto é necessário averbar mediante certidão do serviço público junto ao INSS o tempo de serviço juntamente com a comprovação pelo órgão dos recolhimentos efetuados. A aposentação é um direito de todos que recolheram o seguro social quer seja através de sistema próprio dos governos municipais, estaduais e federal, quer seja pelo INSS. Boa sorte Ponta Porã, 23 de janeiro de 2018 adv. Renato Gomes Leal OAB/MS 10387

Clarice Servidora pública estadual MT08/02/2018 11:20 Responder

Bruno, tenho 6 anos e 8 meses de tempo de serviço na área rural. Para averbar este tempo ao meu como servidora pública efetiva no Estado de MT é necessário apresentar uma certidão do INSS. Esta certidão só é liberada mediante o pagamento do INSS. Valor este calculado sobre o teto do INSS com multas e juros, ficando praticamente inviável o aproveitamento. Procede esta informação?

Cecilia Enfermeira09/02/2018 0:23 Responder

Qual o instrumento para fazer a averbação do tempo de serviço publico no INSS?

Silvia Mendes Advogada27/02/2018 10:41 Responder

Parabenizo o nobre colega por uma explicação sucinta e objetiva, de um tema tão controvertido para muitos servidores e até mesmo para os operadores de direito.

Elton Rodrigo de Almeida Advogado23/03/2018 19:59 Responder

Agradeço pelos ensinamentos!

Leonardo Campos Professor22/04/2018 13:17 Responder

Meu tempo no Serviço Público pode ser usado no INSS? Posso contar ou usar,entendi que sim, ok. Mas preciso me exonerar do cargo de professor no serviço público?

Conheça os produtos da Jurid