• facebook-footer
  • twitter-footer
  • googleplus-footer
Segunda-feira, 25 de Junho de 2018
ISSN 1980-4288

Impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff conta com apoio de 48 senadores

Governo Temer diz ter 61 votos, sete a mais que o necessário para aprovar.

Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários: (0)


Reprodução: fotospublicas.com

A três dias do início do julgamento final do impeachment de Dilma Rousseff, 48 dos 81 senadores declaram publicamente que irão votar a favor do afastamento definitivo da petista.


Apesar de o número ser menor do que o necessário para que isso ocorra – dois terços do Senado, ou seja, 54 votos –, a tendência hoje é a de que o impeachment seja aprovado. O governo interino de Michel Temer dá esse resultado como certo e conta com 61 votos pela saída da presidente afastada.


Apesar de serem favoráveis à saída definitiva de Dilma, alguns parlamentares não querem ainda se pronunciar abertamente.


De acordo com o placar da Folha, nove senadores não querem declarar qual será o posicionamento final. Desses, no entanto, seis votaram favoravelmente à continuidade do processo contra Dilma.


O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ainda não se posicionou, mas aliados do peemedebista afirmam que ele já indicou que irá votar pelo impeachment de Dilma na etapa final.


Veja a tendência de voto dos senadores


O placar também mostra que quatro senadores se declaram indecisos em relação a seus votos. Todos eles, porém, defenderam a continuidade do processo na última votação, em maio.


Na primeira votação, quando o Senado decidiu abrir o processo, o placar foi de 55 a 22. Na segunda, quando houve o aval para o julgamento, o resultado se ampliou: 59 votos a favor e 21 contrários.


A sessão de desfecho do impeachment de Dilma se inicia nesta quinta (25). Os primeiros dois dias serão dedicados a ouvir testemunhas de acusação e defesa. Se for preciso, os senadores trabalharão no fim de semana para concluir esta etapa.


A acusação indicou duas testemunhas, mas já trabalha com a possibilidade de dispensar uma para agilizar o andamento das sessões. Já a defesa indicou as seis pessoas a que tinha direito.


Na segunda-feira (29), Dilma irá pessoalmente ao Senado Federal apresentar a sua defesa. Ela falará pelo tempo que quiser e, quando encerrar, os senadores poderão questioná-la.


Na terça-feira (30), os senadores entrarão na penúltima fase do processo. Advogados da defesa e da acusação se pronunciarão e, em seguida, todos os 81 senadores poderão discursar por 10 minutos cada.


A expectativa é a de que os senadores concluam a votação na noite de terça ou na madrugada de quarta (31).

Palavras-chave: Impeachment Dilma Rousseff Senadores Julgamento Crime de Responsabilidade

URL Encurtada

Deixe o seu comentário. Participe!

noticias/impeachment-de-presidente-afastada-dilma-rousseff-conta-com-apoio-de-48-senadores

0 Comentários