• facebook-footer
  • twitter-footer
  • googleplus-footer
Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2019
ISSN 1980-4288

O que é Marketing de Conteúdo?

Produzir e disseminar conteúdo de qualidade através de artigos, aulas, palestras ou livros é a melhor forma de transformar o nome do advogado ou da banca jurídica em uma referência sobre a matéria que escreve

Fonte: Strutzel & Longo - Marketing Jurídico

Comentários: (0)




Aqui no Strutzel %26 Longo defendemos sempre a criação e manutenção do Capital Intelectual como um dos principais fatores para a construção de uma Marca Jurídica forte. Produzir e disseminar conteúdo de qualidade através de artigos, aulas, palestras ou livros é a melhor forma de transformar o nome do advogado ou da banca jurídica em uma referência sobre a matéria que escreve. Obviamente é um investimento de longo prazo, que envolve dedicação e criatividade acima da média, entretanto os resultados são extremamente recompensadores.


O Capital Intelectual distribuído nas formas acima citadas, quando qualificado e relevante, tende a se espalhar rapidamente, sobretudo em tempos de internet, onde a comunicação flui em velocidades altíssimas. Não só a velocidade é importante, mas também a quantidade de pessoas impactadas pela disseminação do conteúdo, afinal o compartilhamento através das redes sociais atinge números surpreendentes de leitores. Esta é uma das principais técnicas para se potencializar a exposição de um site, blog ou perfil em mídias sociais.


Como produzir conteúdo de qualidade?


A resposta para esta  questão é complexa, pois envolve diversos fatores e variáveis que influenciam diretamente na percepção da qualidade do conteúdo pelo leitor. Em primeiro lugar deve-se analisar detalhadamente qual é o público que se quer atingir, afinal a qualidade do conteúdo só será percebida se o seu tema estiver alinhado aos interesses deste público. A partir daí serão definidos outros detalhes como a linguagem, a profundidade do texto e o perfil do receptor.


Um dos aspectos mais delicados quando se fala em Marketing de Conteúdo é definir a linha editorial sobre a qual o conteúdo deverá se sustentar. Antes de tudo, a informação distribuída deve ser instrutiva de acordo com os interesses do público e relevante ao mercado no qual ele está contextualizado. O erro mais comum ocorre quando o conteúdo se limita apenas a salientar as qualidades dos serviços prestados e as realizações do escritório. Esse tipo de comunicação não está alinhado ao interesse do público e não irá obter resultado algum.


Por que fazer Marketing de Conteúdo?


Além da criação do Capital Intelectual já explicado no primeiro parágrafo, a produção de conteúdo tem um objetivo extremamente importante: influenciar a decisão de compra dos clientes em potencial. Nas relações corporativas o processo de compra e venda é naturalmente extenso e demorado. Dessa forma o ciclo é encurtado e as oportunidades de negócio são potencializadas, gerando clientes mais rentáveis.


Este conceito de Marketing se adéqua perfeitamente ao universo jurídico, afinal o compartilhamento de conteúdo instrutivo e relevante fornece ao mercado e aos clientes em potencial, uma demonstração das capacidades da banca que produz a informação. Este é um fator de suma importância no sentido de fomentar a intenção de compra no cliente em potencial. As ferramentas utilizadas na distribuição do conteúdo devem ser cuidadosamente selecionadas, afinal no meio jurídico essa questão é muito delicada devido às normativas rígidas no que diz respeito à comercialização dos serviços jurídicos e à prospecção de clientes respeitando a ética profissional.

Palavras-chave: Marketing de conteúdo; Advocacia; Qualidade; Referência

Deixe o seu comentário. Participe!

colunas/marketing-juridico/o-que-e-marketing-de-conteudo

0 Comentários

Conheça os produtos da Jurid