• facebook-footer
  • twitter-footer
  • googleplus-footer
Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017
ISSN 1980-4288

Candidato do Movimento Brasil Livre pedirá impeachment do presidente do Supremo Tribunal Federal

Para o MBL, o ministro do Supremo violou a Constituição ao permitir o fatiamento do julgamento final do impeachment no Senado.

Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários: (0)


Presidente do Supremo Tribunal Federal - Ricardo Lewandowski. Reprodução: fotospublicas.com

O MBL (Movimento Brasil Livre), um dos grupos pró-impeachment que ajudou organizar atos contra a ex-presidente Dilma Rousseff, irá protocolar no Senado um pedido de impeachment contra o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski.


O pedido será levado a Brasília por Fernando Holiday (DEM), candidato a vereador em São Paulo. Para o MBL, o ministro do Supremo violou a Constituição ao permitir o fatiamento do julgamento final do impeachment no Senado, que votou separadamente o impedimento e a manutenção dos direitos da ex-presidente Dilma de exercer funções públicas.


A segunda decisão, que manteve Dilma apta a ocupar funções públicas, resultou de uma articulação capitaneada pelo PT e pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A manobra também envolveu Lewandowski.


Por isso, o MBL irá pedir que Renan, a quem cabe aceitar ou arquivar o pedido de impeachment de um ministro do STF, se declare impedido de decidir sobre o caso.


"Solicitamos que tanto Renan Calheiros, quanto Jorge Viana [1º vice-presidente da mesa, PT-AC] se declarem impedidos de receber e encaminhar o processo", informou o movimento.


Em abril, Renan arquivou um pedido do MBL de impeachment contra o ministro Marco Aurélio Mello no mesmo dia em que o movimento havia protocolado a ação.


A Constituição determina que cabe ao Senado processar e julgar os ministros do STF.

Palavras-chave: MBL Impeachment Dilma Rousseff Senado Fatiamento CF Ricardo Lewandowski

URL Encurtada

Deixe o seu comentário. Participe!

noticias/candidato-do-movimento-brasil-livre-pedira-impeachment-do-presidente-do-supremo-tribunal-federal

0 Comentários