• facebook-footer
  • twitter-footer
  • googleplus-footer
Terça-feira, 21 de Novembro de 2017
ISSN 1980-4288

'Reforma só para novos trabalhadores é ruim para contas públicas', avalia Ministro da Fazenda

Henrique Meirelles diz que modelo demoraria a ter efeito sobre a dívida.

Fonte: O Globo

Comentários: (0)


Reprodução: fotospublicas.com

Uma reforma da Previdência Social que só atinja trabalhadores que ainda vão ingressar no mercado de trabalho é uma solução ruim para as contas públicas. A avaliação é do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Em entrevista concedida nesta quarta-feira a quatro jornais, ele afirmou que uma reforma nesses moldes demoraria a ter efeito sobre os gastos públicos num momento em que a dívida pública caminha para uma trajetória insustentável.


— A curva da dívida pública em poucos anos atinge patamares não sustentáveis. Vamos ter que reverter isso (…) Não há dúvida de que se nós dissermos que (a reforma) só vale para quem não entrou ainda no mercado de trabalho, ótimo, muito bom. Mas isso só vai fazer efeito num prazo muito longo. Então, do ponto de vista da dívida pública isso não é uma boa solução _ afirmou o ministro.


Cauteloso, ele ressaltou, no entanto, que isso não quer dizer que as mudanças na Previdência serão impostas à sociedade. Segundo o ministro, caso a opção da maioria seja fazer ajustes de longo prazo, será preciso adotar outras medidas como cortes de gastos que hoje têm vinculações constitucionais:


— Se não for essa a solução, quais são outros custos, quais são outras despesas públicas que terão que ser cortadas nos próximos anos? Estas alternativas serão colocadas. Ninguém aqui quer fazer isso ou aquilo. Temos que mostrar a realidade para a sociedade. Queremos garantir a aposentadoria de todos e a solvência do Tesouro e da Previdência — disse ele, acrescentando:


— Pode haver, por exemplo, cortes em vinculações constitucionais. Pode se estabelecer tetos para a evolução das despesas públicas que com um tempo ajustem para patamares sustentáveis e que sejam horizontais.


O ministro voltou a falar ainda na fixação de uma idade mínima para aposentadoria como um fator importante, mas também não disse que ela será a única alternativa. Na edição desta quarta-feira, uma reportagem do O GLOBO divulgou as propostas de reforma da Previdência, que não afetariam somente quem está aposentado ou quem já completou os requisitos para adquirir o benefício benefícios para adquirir o benefício.


— O que nós podemos dizer é que existem fatores que têm influência maior. Idade mínima é um fator importante. Mas isso terá que ser discutido. Qual seria essa idade? Qual seria a regra de transição? Estou citando uma alternativa relevante, mas que não é a única.


Na entrevista, Meirelles ainda falou sobre as dívidas estaduais e afirmou que o governo está disposto a analisar propostas, desde que os estados se comprometam com ''medidas duras'' de ajustes nas contas. Outro assunto abordado pelo ministro foi a capitalização da Petrobras, por ora descartada devido o sucesso da captação de 6,7 bilhões, realizada na última terça-feira, no mercado internacional.

Palavras-chave: Reforma Previdência Social Dívida Pública Benefício Aposentadoria

URL Encurtada

Deixe o seu comentário. Participe!

noticias/reforma-so-para-novos-trabalhadores-e-ruim-para-contas-publicas-avalia-ministro-da-fazenda

0 Comentários