• facebook-footer
  • twitter-footer
  • googleplus-footer
Sexta-feira, 24 de Março de 2017
ISSN 1980-4288

Qual é a diferença entre o exame da OAB e o exame americano?

Os exames americanos são rigorosos sim, mas não são feitos para eliminar o candidato, controlar o mercado de trabalho ou auferir lucro. O aluno tem todas as condições para fazer uma prova justa, democrática e elaborada com transparência

Fonte: Oduvaldo G. Oliveira - Jornalista (reg. 1659MT-DRT/MTE)

Comentários: (86)


No Brasil, o estudante de Direito, após cinco anos de faculdade e legalmente diplomado, só poderá advogar se for aprovado no chamado Exame de Ordem, exigido pela Ordem dos Advogados do Brasil - OAB. Para quem não sabe, este exame é controlado somente pela OAB, que não admite qualquer participação ou fiscalização do Estado ou do Judiciário e, muito menos, do Tribunal de Contas da União.


Criado em 1994, o exame já afastou do mercado mais de 750 mil bacharéis, apesar de seus diplomas serem reconhecidos pelo MEC e validados pela Lei 9.394/96 (LDB) e pela Constituição Federal. A OAB defende a prova dizendo que ela existe em outros países, inclusive nos Estados Unidos e, por isso, deve ser mantida no Brasil. Mas o que a OAB não diz é que existem distinções muito sérias, entre o que é feito aqui e o que é feito lá na América, por exemplo. (veja: http://en.wikipedia.org/wiki/Bar_examination).


Respondendo a pergunta “Quem administra o exame?” já se vê uma diferença gritante: enquanto que aqui, o exame é controlado por uma instituição privada – a OAB – sem participação nenhuma dos Poderes Executivo e Judiciário, nos EUA tudo é feito pelo Estado e sob o controle total do Judiciário, que trata a questão com mão de ferro, rigorosamente dentro dos princípios morais, éticos e constitucionais daquele país. Isto porque o advogado é essencial para a Justiça e o Judiciário é o cerne do Estado Democrático de Direito. Para os americanos, é inadmissível deixar o controle do acesso à tão importante função pública, nas mãos de um conselho de classe, cuja razão de ser são os interesses privados de seus associados!


Existem muitas diferenças, entre os sistemas de formação em Direto e de admissão de advogados, do Brasil e dos EUA e o assunto não se esgota aqui. Mas em essência, o jovem americano, depois de três anos de curso, tem que passar no Bar Examination, para ser admitido à bar – “barra” ou “portão”, que é o que separa o público dos advogados, promotores e juiz, num tribunal. “Ser admitido à barra” é poder atuar como advogado.


O Bar Examination reúne três exames administrados pelos Governos Estaduais e é supervisionado e controlado pela Suprema Corte, Corte de Apelação ou pelo Tribunal Superior. Isto é, a participação do Judiciário é plena e imprescindível. As dezenas de associações e ordens de advogados americanas não participam em nenhuma fase do processo. Aliás, elas são voluntárias e têm apenas funções sociais e de lobby. Não regulamentam a prática do Direito, não dão permissão para advogados trabalharem e não punem advogados!


Um dos exames é o Multistate Bar Examination – MBE, aceito na maioria dos Estados. São 200 questões de múltipla escolha, que devem ser respondidas em seis horas. Embora tenha mais questões do que o Exame da OAB, o tempo é suficiente porque a prova americana não tem “pegadinhas” ou perguntas feitas para induzir ao erro. As questões são elaboradas por Comitês Estaduais de Redação, formados por peritos nomeados pela Suprema Corte, reconhecidos nas diversas áreas temáticas do exame. Antes de serem selecionadas para o exame, as questões passam por um processo de revisão complexo, ao longo de vários anos. Isso mesmo: vários anos! Além da revisão rigorosa pelo Comitê Estadual, cada pergunta é revisada também por especialistas nacionais e, só depois de passarem com sucesso por todos os comentários e análises, é que são incluídas no exame!


O Multistate Essay Examination – MEE, feito obviamente em outro dia, é uma prova discursiva de 9 questões, devendo o candidato responder 6, num prazo de 3 horas. O interessante é que, para fazer a prova, entre outras coisas, o aluno pode levar: dois travesseiros, uma estante para livros, um apoio para os pés e, veja só: um notebook com conexão à internet para ele baixar o exame e responder as questões via on line!


Os exames americanos são rigorosos sim, mas não são feitos para eliminar o candidato, controlar o mercado de trabalho ou auferir lucro. O aluno tem todas as condições para fazer uma prova justa, democrática e elaborada com transparência.


Uma prática que está sendo considerada como tendência nos EUA, é o que já ocorre no Estado do Wisconsin. Lá eles praticam o Diploma Privilege (Privilégio do Diploma) que é justamente o reconhecimento do


Diploma do bacharel, dispensando-o do Bar Examination. Em New Hampshire, desde 2005, o Daniel Webster Scholar Honors Program, dá uma certificação que também dispensa a exigência dos exames.


Na América, ao contrário do que ocorre aqui, não há suspeitas sobre a lisura dos exames. A correção é feita dentro dos mais elevados padrões de legalidade e transparência pelos Comitês de Examinadores, também nomeados pela Suprema Corte. É um sistema estruturado para dar seriedade e excelência ao processo, focando a qualificação do candidato, dando-lhe uma pontuação e não reprovando, pura e simplesmente.


Em resumo, podemo dizer: Nos Estados Unidos, os exames são elaborados, aplicados e corrigidos pelo Estado, sob a vigilância e controle constitucional do Judiciário e com o reconhecimento, pelas “OAB´s” de lá, de que somente o Poder Público detém a soberana função de qualificar, avaliar e habilitar um estudante para a profissão de advogado! No Brasil, é o contrário: a OAB, um conselho de classe, com interesses privados, afirma ser a única que pode qualificar, avaliar e habilitar os advogados – já que não reconhece o diploma do bacharel em Direito -, atropelando as prerrogativas constitucionais do Estado/MEC, impõe aos bacharéis um Exame elaborado, aplicado e corrigido somente por ela, não admitindo a participação do Judiciário no processo e não aceitando que o Tribunal de Contas da União controle e fiscalize as suas contas! Uma situação, no mínimo, estranha, não é?


Diante disso tudo é razoável que se pergunte: Qual dos dois sistemas atende aos princípios da boa fé, da razoabilidade e do bom senso? Em qual dos dois sistemas há indícios de inconstitucionalidade?


Pesquisa:


https://secure.ncbex.org/uploads/user_docrepos/MBE_ib_101110.pdf


https://secure.ncbex.org/uploads/user_docrepos/mee_ib_2011_101110.pdf


http://admissions.calbar.ca.gov/LinkClick.aspx?fileticket=K68CX0A6geM%3d%26tabid=250


http://admissions.calbar.ca.gov/LinkClick.aspx?fileticket=WzPjnH8OwFo%3d%26tabid=250


http://en.wikipedia.org/wiki/Admission_to_the_bar_in_the_United_States


http://www.alabar.org/admissions/files/2011admission-rule.pdf

 

Palavras-chave: Exame da OAB; Diferença; Discussão; Mercado; Advogados

URL Encurtada

Deixe o seu comentário. Participe!

noticias/qual-e-a-diferenca-entre-o-exame-da-oab-e-o-exame-americano

86 Comentários

Milla Médica30/09/2011 19:20 Responder

Matéria tendenciosa essa. Esqueceu de mencionar que o juiz nos Estados Unidos, \\\"manda\\\" nos Advogados, coisa que aqui NÃO acontece. O Judiciário não tem mesmo que interferir na OAB. Se assim o fosse, a OAB também teria o direito de interferir nas decisões e indicações do Judiciário. Um detalhe precisa ficar claríssimo: Nosso órgão de classe NÃO deve obediência ao judiciário, somente à Lei. O EAO é Lei é FEDERAL. Essa história de acabar com o Exame de Ordem, começou depois que o filho de um juiz, não conseguiu passar. A partir daí, ao invés de ser estimulado a se aplicar mais, acharam mais fácil combater o que o estava \\\"atrapalhando\\\". Não. O exame de ordem, não deve acabar, ao contrário: deve ser cada vez mais rigoroso. Não é porque tivemos uma pessoa que ocupou a presidência da república do nosso país, por 8 tenebrosos anos, incentivando a falta de cultura e de estudo, que agora, vamos adotar a ideia de que se esforçar para merecer os títulos, é desnecessário. É necessário sim. Quem quiser advogar, que faça por merecer. Linhas de pensamento como a do autor, não podem prosperar, pois, não é \\\"emburrecendo\\\" o brasileiro, que faremos um Brasil decente, ao contrário, se não incentivarmos o estudo, o esforço, a cultura e o mérito, corremos o risco de termos \\\"apadrinhados\\\" diplomados, preenchendo os \\\"cabides de empregos\\\", ocupando postos chaves neste país e determinando os rumos do Brasil, sem a menor noção do que fazer, afundando cada vez mais o nosso país. Chega de jogar este país na lama!! Queremos milhares de Rui Barbosa entre nossos Advogados!

Yuri Corrêa Estudante 30/09/2011 21:35

Nossa, não poderia discordar mais de você. O exame é amparado por uma Lei inconstitucional, pois só o Estado deveria ter o poder para impedir alguém de exercer uma profissão ou não, com o devido amparo constitucional. Uma solução? Acaba com essa indústria de faculdades que pipocam por todo o país, onde você compra um lanche e leva um diploma de brinde, coloca o governo para fazer a parte dele e fiscalizar de verdade as instituições de ensino superior, em vez de deixar um grupo de indivíduos da esfera privada determinar quem pode ou não entrar no clube do bolinha. E só para constar, Rui Barbosa não precisou fazer uma prova para mostrar o quão competente ele era para exercer a profissão.

Luiz Carlos Bacharel em Direito 30/09/2011 22:38

Boa noite Dra. Mlilla, na sua profissão, não é necessário o exame, para exercer a profissão. Esclareço que sou à favor da prova da OAB., mas sem pegadinhas, para derrubar o aluno. Que as provas sejam feitas, dentro dos códigos. A Dra, deveria, fazer uma prova, para ver, o tanto de pegadinhas, para manter reserva de mercado.

Emmanuel W. Bacharel 30/09/2011 22:46

Formei-me recentemente (2010.2), e ainda estou travando uma luta pra adquirir o direito de advogar, mas não por isso vejo o exame da ordem como sendo inconstitucional. A CF diz expressamente que \\\"é livre do exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer\\\" (art. 5, XIII, CF/88). A lei que regulamenta o exame da ordem é o Estatuto da OAB (na realidade é um provimento). Agora concordo quando você fala que as faculdades de direito pipocam por todo país. Acredito que não seja nem falta de consciência do MEC, mas sim falta de coragem deste para peitar de frente com a OAB. Deveria existir um maior rigor para criação das faculdades particulares de direito, e o exame deveria ser realizado por um órgão público (MEC), e não por uma entidade privada (OAB). Devido a essa proliferação de faculdades de direito, a qualidade de ensino fica a desejar, poucas são realmente boas. Tem aluno que termina o curso e não sabe nem qualificar as partes numa inicial, o prazo para contestar, etc. Isso sem mencionar nos erros gramaticais grosseiros. Se não houvesse esse filtro, você deixaria seu direito legítimo nas mãos de um sujeito que mal sabe escrever?

MARINA KEMERICH advogada RS, SC, MG, BA e DF 30/09/2011 23:00

A comaparação entre o direito americano e o brasileiro, para considerações sobre o exame aplicado pela Órdem dos Advogados não tem sentido. Aliás, se fosse adotado no Brasil o sistema americano de avaçliaçõ dos candidatos a advogados, daí sim, raríssimos bacharéis obteriam a licença para advogar. Saliento que as provas da OAB (pelo menosOAB do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais, onde sou inscrita, não são difíceis, tanto que eu passei, sem grande esforço, logo após minha colação de grau. O que os candidatos precisam entender é que para ser advogado é necessário VOCAÇÃO, HABILIDADE e SENSIBILIDADE para compreender o que a banca examinadora (da OAB) quer perceber nos candidatos que, na segunda etapa da prova, tem oportunidade de demonstrr se estão mesmo preparados para essa carreira tão difícil. Ora, o advogado é DEFENSOR, por excelência, então, basta demonstrar isso na prova discursiva, porque passar na fase dissertativa é MOLEZA, muitos candidatos \\\"rodam\\\" na segunda fase, onde precisam argumentar, convencer e, com todo respeito aos candidatos que não conseguem passar, meu conselho é que procurem outra profissão menos complexa, porque o que a advocacia exige (e a OAB, absolutamente legitimada) avalia, é o mínimo de habildiade profissional. Inclusive acho que as provas poderiam ter grau de dificudade aumentada, e aplicaçao de exame psicotécnico, para filtra, mais ainda, avaliando não apenas a capacidade técnica do profissional, ams também seu equilibrio emocional, porque advogado tem que saber adminsitrar situações de conflito, e isso a OAB, ainda, não avalia, o que é lamentável.

Tiago G. Farah Advogado 30/09/2011 23:39

Você não precisa ser grossa para explicar seu ponto de vista.

Tiago G. Farah Advogado 30/09/2011 23:46

A verdade é que queremos a inconstitucionalidade do exame apenas enquanto não passamos. Depois somos super a favor. Eu terminei o curso em 2010 também. Fui passar na segunda tentativa, nesse último exame. O importante é não desistir. Sei que tem gente que se formou há 3 anos, não conseguiu a oab ainda, mas já tem muito mais experiência do que eu, pois estão advogando de fato. Pegar a carteirinha é uma grande coisa, mas não garante nada além do direito de exercer a profissão.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 01/10/2011 8:28

Milla voce não é médica. Voce não tem a coragem de dizer que é uma advogada, ou faz parte do Conselho da OAB, pois eu nunca vi uma pessoa defender a OAB e seu Exame de Ordem inconstitucional como voce. Quantos médicos matam neste país por ERROS, e o seu Conselho de Classe os defende, porque são corporativista. Acredito que a senhora deve ter cometidos alguns \\\"erros médicos\\\", e se não matou ninguém, pelo menos deve ter deixado aleijado, por isso que a senhora defende a OAB, que deve ter lhe favorecido através de algum advogado do seu conselho de classe. Quantos médicos deixam tesouras, gases, e outros objetos dentro das pessoas, e nem por isso deixam de ser médicos. Então, senhora, deixe de falar tanta besteira e vá pelo menos aprender a dar uma injeção ou tirar a pressão, que pelo que vejo a única coisa que voce sabe fazer é tirar a paciência dos outros.

João de Jesus dos Santos militar 01/10/2011 12:04

O exame não prova capacidade de ninguém, pois alguns colegas de turma com pouca capacidade argumentata, pouca participação durante as aulas e com notas sempre inferiores às minhas conseguiram a aprovação neste exame apenas por que depois de formados tomaram cursinhos e tiveram mais tempo para memorizar os assuntos que caem nos exame, oque prova que este exame mede apenas a capacidade de memorização. Por tres vezes seguidas passei na primeira fase desse exame e em uma delas fiquei com 5,7 na segunda fase, que geralmente é extenso, confuso e requer muito conhecimento prático, que geralmente o recém formado não possui, pois a maioria fez estágio supervisionado na proria faculdade que estudou, que geralmente não cuida de todos os ramos do direito, ademais o valor cobrado para o exame é muito alto, maior do que qualquer concurso federal que pagará ótimos salários, ficando desta forma caracterizada a ganancia da OAB.

dinarte bonetti junior baixarel 01/10/2011 12:15

Prezada dra. Mila Só fiz meu exame de ordem apos me formar e ter feito pós graduação em direito tributario. (Minhas notas na pós: 10,8,10,10) Fiz 60 (sessenta!) pontos na primeira fase, e FUI REPROVADO EM SEGUNDA FASE , EM DIREITO TRIBUTARIO, tendo acertado a peça. Quem corrigiu minha prova foi um dos conselehiros da OAB de Bragança Paulista. E que não me deu os 0,8 pontos que necessitava na revisão. ISSO É RESERVA DE MERCADO ESCRACHADA E DESONESTA. ISSO É FATO, DOUTORA, E NÃO FILOSOFIA BARATA. Como sou empresario e tenho mais 5 diplomas universitarios, recuso-me a prestar novo exame de ordem. NÃO SOU PALHAÇO.

waldemir Santos não tenho / Bacharel em Direito 01/10/2011 20:51

Quando a senhora irá fazer o exame do CRM?, Qual a sua especialidade e onde trabalhas, porque eu nunca irei me consultar com uma pessoa reacionária como você. O Rui Barbosa nunca fez o exame da ordem. E, Senhora, todas as profissões deveria ter um exame que atestasse a pró-eficiência dos egressos das faculdades para termos bons profissionais que não permita que pessoas morram sem atendimento médico. Já que toda profissão deve ser um sacerdócio.

waldemir Santos não tenho / Bacharel em Direito 01/10/2011 21:03

GIGANTE ADIVOGADA(adi mesmo), no alto de sua sapiciência nos esclareça qual a diferença entre prova discursiva e prova dissertativa. Através deste texto repleto de erros ortográficos e concordâncias, pergunto, o que é mesmo que está Banca Examinadora da OAB avalia? CRUS CREDO! VADE RETRO!

Edésio Monteiro de Oliveira Rodoviário e Bacharel 01/10/2011 22:29

Brilhante Drª Milla !! Falou com tanto conhecimento de causa, que não me espantaria se a Srª não estivesse sido \\\"beneficiada\\\" em algum \\\"cabide de emprego\\\"? Olha, minha querida Drª, o exame de ordem, não faz ninguém ser mais burro ou menos burro, o que ele faz é fechar as portas do mercado de trabalho para uma grande maioria. E o que me garante que na 2ª fase a OAB, não faça essa escolha por A ou B, apadrinhando algum parente de uns de seus membros? Só gostaria de lembrar a Srª que um SEMI-ANALFABETO chegou à Presidência do nosso País e fez muito mais do que os \\\"doutores\\\" que lá estiveram. Então, esse discurso seu está ultrapassado. Que existe corrupção, todos nós sabemos, mas está em todas as áreas, ou a Srª não tem visto cidadãos morrerem por INCOMPETÊNCIA E NEGLIGÊNCIA DOS NOSSOS MÉDICOS ? Quem sabe a Srª não seja um desses? Que só pensam em ganhar dinheiro, sem se importar com o bem estar alheio !! Onde fica o seu Código de Ética nessa hora?

Martina A. Schlickmann Bacharel 02/10/2011 0:52

Estou 100% de acordo com o seu comentário. A moça, aí, defende o que não conhece... É como dizer que sabe o gosto da laranja sem jamais ter provado uma. Se ela acha que o Advogado deve fazer essa prova, que vai lidar com patrimônio, processos, muito mais ela e todos os os médicos deveriam fazer, pois trabalharão diretamente com pessoas! Você disse tudo, quando mencionou as faculdades. É por aí que as autoridades competentes devem começar a fiscalizar, para mudar esta realidade e não penalizando milhares de Bacharéis que, ao terminar uma faculdade, com tanto sacrifício, tanto gasto, se depara com um muro de Berlim à sua frente. Cai, então na real: Não é a Constituição, com a livre iniciativa do trabalho, no seu texto, nem o MEC com a sua Competência, e nem a Faculdade na qual você fez provas por cinco anos; que colocou um Diploma na sua mão, com o qual, pela Constituição, você estaria apto a exercer a sua profissão, aqui no Brasil, que dirão se você está apto a exercer sua profissão, tendo o mescado como selecionador dos bons profissionais, MAS a tal OAB!!! Ela se acha a toda poderosa, com direito de excluir MILHARES de Bacharéis - SERES HUMANOS - de exercer um trabalho digno, de mostrar seu valor, de melhorar sua vida e a de sua família, trabalhando honestamente, na PROFISSÃO que escolheu! Um órgão que deveria atuar somente como um CNA(Conselho Nacional do Advogado ou da Advocacia) ou um CRA ( Conselho Regional do Advogado ou da Advocacia), fiscalizando e prestando apoio aos seus filiados - FILIADOS!!! Não fantoches! Se nos Estados Unidos forem mais ou menos exigentes do que aqui no Brasil, LEMBRO à vocês que estamos no Brasil! As nossas Leis devem ser de acordo com a nossa realidade! O exame de ordem é uma provocação ao aluno que tanto se esforça e, ao final do curso, não pode, sequer, trabalhar - ao menos para repor o que gastou ao longo dos anos de Faculdade - e para ter a dignidade e o respeito da sociedade, da família... Os alunos foram incentivados pelas faculdades, a estudar e se diplomar, para, ao final do curso, serem humilhados dessa forma, chegando ao ponto de achar que não são mais nada, pois nada podem fazer?? Gente! Isso é um desrespeito graande demais para com os Bacharís! Sem contar que SOMENTE OS BACHARÉIS EM DIREITO SÃO HUMILHADOS DESTA FORMA! Isto é uma vergonha nacional! Como pode alguém defender uma uma situação sufocante como esta? Portanto: estou de acordo com você, com o seu comentário. E afirmo sem medo de estar cometendo um erro: Isso tem que acabar!!!!

lucia maria estudante 02/10/2011 9:57

Estava me mordendo para dizer umas poucas e boas com essa doutorinha... doutora é pra quem tem doutorado!!! ou será que ela é mesmo uma médica, veterinária ????? estou até duvidando pois quem é da área da saúde tem muito é que se preocupar com a sua classe e com a vida humana. Se perguntar e procurar soluções para resolver os problemas de sua classe! talvez seja uma FRUSTADA, POR TER INGRESSADO NA PROFISSÃO ERRADA. Se formos falar da medicia, iríamos colocá-la também na lama. Não é a toa que a mídia sempre está mostrando as barbaridades dos erros médicos. Será que estã preparados para ingressarem na profissão? e o que é pior , seus erros são irreversíveis, é a vida em jogo. Muitos morrem e fica por isso mesmo... Será que a profissão também precisaria de uma DURA para aqueles que terminam a medicina, só poderiam atuar depois de uma qualificação rigorosa... Cadê a ética? Cadê o Conselho de Medicina que não dá em cima!! tantos médicos despreparados, incapacitados lidando com a vida humana, muitos que não de PORRA NENHUMA! Doutorinha, tem o velho ditado: o macaco só olha pro rabo da cotia. Olhe primeiro para o seu !!!!! Esse assunto não caderá a voce, cuide de sua vida! Ou voce está tentando se realizar em outra profissão??? e ainda não se firmou?

Belinha Monteiro Empresária 02/10/2011 10:42

Rui Barbosa deve estar revirando na tumba.

Tereza Milani bacharel 02/10/2011 18:29

Prezada Milla, Não poderia ler algo mais vergonhoso neste domingo do seu ponto de vista apesar de respeita-lo, como médica não deve conhecer o realmente é, tenho 40anos de idade e terminei a faculdade em 2008, de lá pra cá já fui 5 vezes para segunda fase do exame e em todas elas não auferir menos que 5,4, 5,5, 5,6 e a última 5,9, será que não sei mesmo direito por frações de milessimos? Ou recolher R$ 20o,00 reais a cada prova pode ser uma fonte maravilhosa de enriquecimento de alguns. Que seja justo o exame, que seja claro transparente e que alguém possa fiscalizar. Agora dizer que o governo do \\\"Barbudo\\\" foi tenebroso, é porque você não se lembra como era o país em outros governos.

Domingos Sávio Mayrink Marques advogado 03/10/2011 10:24

Bem se vê que é uma médica. Na profissão dela não existe nenhum exame e ela lida com vidas humanas. Sou advogado, fiz o primeiro exame da Ordem, acho-o uma afronta ao Estado de Direito e uma excelente fonte de renda para a Instituição. Nos EUA, nunca ouvi dizer que juiz manda em advogado. A não ser que seja um medíocre, mas isto tem em todas profissões. Quem seleciona o profissional é o mercado. Portanto, doutora, pimenta nos olhos dos outros é refresco. Abaixo este exame discrominatório, imoral e inconstitucional!!!

Ana maria PSICÓLOGA FORENSE 03/10/2011 12:06

MINHA FILHA,QUANTA BESTEIRA....ASSIM VOCÊ ENVERGONHA A CLASSE MÉDICA E ESCRACHA COM A PROFISSÃO DOS ADVOGADOS.CADA UM NA SUA...OLHA SÓ ABAGUNÇA QUE VOCÊ FEZ NO SEU COMENTÁRIO INFELIZ...CUDADO!RESPEITE PARA SER RESPEITADA,SE É QUE É MESMO,MÉDICA...

Julio Cuiabá Bacharel em Direito 03/10/2011 14:20

Ilustre Cesar Augusto, parabens pelo seu comentário, existem pessoas que devem pesquisar melhor antes de comentar um determinado assunto, e não com criticas absurdas, pois é sabido que o problema é a educação do Brasil, em todos os níveis sem esquecer que o estudante, a maioria das vezes tem que estudar, trabalhar, cuidar da família, para poder conquistar um diploma de nivel superior, somos um povo heroi, que independentemente de quantas vezes temos que fazer o exame da ordem, garanto que aqueles que continuarem a lutar conseguiram. a tal carteirinha.

Sidney Prado Advogado 03/10/2011 17:44

Vê-se o motivo pelo qual acha a aprovação no exame de ordem uma luta. Só para que saiba, 10% da prova são de questões relativas ao Estatuto da OAB que ao contrário do que pensas é uma lei federal e não um provimento.

ANTONIO DA SILVA BACHAREL 03/10/2011 20:43

MILLA, VOCÊ QUER É UMA NAÇÃO CHEIA DE ANALFABETOS COM ESSA TUA OPINIÃO. VOCÊ MACULA O PRINCÍPIO DA DIGNIDADE E O LIVRE EXERCÍCIO DA PROFISSÃO. ESTÁ FALTANDO MATURIDADE COISA QUE VOCÊ PASSA AO LARGO. VOCÊ MAL CONHECE RUI BARBOSA. RUI BARBOSA FOI UM BACHAREL EM DIREITO. ESSA TUA OPINIÃO É QUE É TOTALMENTE TENDENCIOSA, FALACIOSA, ETC

Pedro Filho estudante 03/10/2011 23:45

provavelmente foi reprovado por ser baixarel, e não bacharel.

Pedro Filho estudante 03/10/2011 23:49

5 diplomas universitários e ainda não aprendeu a escrever bacharel?!?

ARLINDO MAGALHÃES Bancário aposentado - Bel. Direito 04/10/2011 14:50

Presume-se que a crítica acima, partiu de um(a) analfabeto(a) funcional. Atente bem: Não se falou pela extinção do Exame de Ordem mas, sim, pelo respeito à seriedade e legitimidade do aludido exame. No Brasil, existem indústrias de \\\"cusinhos\\\" capacitadores de advogados. Prá que Faculdade de Direito, né?

Mag Zoccoli ophir diz que não sou qualificado 06/10/2011 22:26

Dra. Milla, apenas no final a senhora falou uma frase corretíssima, seremos milhares de RUI BARBOSA entre nossos advogados, pois Rui Barbosa sabia que o exame não qualifica e sim a faculdade,que nos entrega um diploma reconhecido pelo MEC. Ele também não prestou nenhum exame inconstitucional e imoral.

Janaína Brose Advogada 11/10/2011 16:19

*Bacharel

Hugo Cintra Advogado 12/10/2011 5:06

Concordo plenamente com o Sr. Emmanuel!

Hugo Cintra Advogado 12/10/2011 5:17

Sr. Dinarte, B A I X A R E L? kkkkkkkkkkk Se o Senhor é um BAIXAREL, então está tentando se tornar um A D E R V O G A D O? kkkkkk Sim ao exame da OAB porque A sociedade NAO precisa de profissionais de desta qualidade!

suze aparecida estudante de direito 12/10/2011 18:36

Não sou contra um exame ou algum tipo de teste que seja aplicado para avaliar o profissional eu sou a favor que os bachareis de direito sejam submetido aos mesmos tipo de exames e testes que os profissionais médicos são.

Ringo Billy, acadêmico 14/10/2011 10:42

Minha cara, Rui Barbosa faliu o Banco do Brasil......currais e corenelismo disfarçado, ....ao ... de lei inconstitucional.

Marco Zuffo advogado 18/10/2011 18:31

Com esse comentário eu já sei porque ainda és bacharel...São comentários que nada tem haver como os seus e ainda a falta de visão na defesa da classe que infelizmente me fazem crer cada vez mais a necessidade do exame da Ordem! ainda bem que existe e por favor continue sendo bacharel...Parabens Dra.Milla !!! seu ponto de vista reflete ser uma pessoa séria, focada no assunto e principalmente uma profissional consciente!

Jailton Marques estagiário 19/10/2011 23:31

Não vou estender muito o assunto. Mas a doutora deveria se manifestar sobre questões referentes a área de saúde, pois nós bacharéis é que vamos ficar doentes com tamanho desconhecimento de um problema cujo qual é de notório debate acadêmico e inclusive Judiciário.

Fabio Roberto Vieira Advogado 25/10/2011 22:01

Lembrando ao nobre colega que, a época de Rui Barbosa só havia duas faculdades de Direito, a tradicional Arcadas e a faculdade de Direito de Olinda. Essas faculdades surgiram com o objetivo de formar aqueles que construiriam o país. O que de fato ocorreu. Pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco saíram 9 presidentes da República, incontáveis ministros, governadores, juízes, desembargadores, pensadores e poetas. Hoje o objetivo das faculdades é enriquecer seus proprietários, sustentados com dinheiro público por meio dos programas ditos de inclusão social . Não há compromisso com a qualidade, não há seriedade. Cria-se operadores do direito, manejadores de códigos e advogados incapazes de fundamentar sua opinião sem discursos vazios e frases prontas. Por isso, e somente por isso, Rui Barbosa não fez o exame da OAB.

Fabio Roberto Vieira Advogado 25/10/2011 22:14

Apesar das ótimas notas e das cinco graduações, a OAB não pode aprovar pessoas que escrevem baixarel ao invés de bacharel. Este advém de bacharelado, do francês \\\"baccalauréat\\\" diploma este que dá acesso ao nível superior. Falar e escrever errado é aceitável. Tanto que um presidente foi eleito com tal deficiência. Mas, a dignidade da profissão de advogado impede esse tipo de assassínio da língua. Assim, essa pode ser um das explicações para a reprovação, o que, por sinal, é muito mais lógico e plausível do que uma \\\"reserva de mercado escrachavada e desonesta\\\"

Guto Guto Médico e Policial 27/10/2011 13:04

Milla, Você deve ser mais uma daquelas \\\"patricinhas\\\". Dizer que o Lula não estimulou o estudo? Quem criou o ProUni e deu chance a milhares de jovens pobres estudar? Eu só me formei Médico assim. Então, saia um pouco dos estudos médicos e vá ler sobre políticia, economia, sociedade. Talvez não passou nenhuma dificuldade na vida. Com relação ao Exame da OAB, concordo contigo. Tem faculdade de Direito em cada esquina. Um absurdo. Tem que manter a prova rigorosa assim.

Valentim Valentim advogado 28/10/2011 15:19

A colega não conhece as entranhas do sistema, para opinar por algo que não possui um conhecimento aprofundado. Colega, sem ser grosseiro, tente daber como é a OAb em si, seus membros, quem são, e após, ficarás surpresa e entenderá que o empreguismo, que tem no sistema todos, tem também no conselho de sua carreira, que está inteligado OAB, aos 3 Poderes, e assim vai, encontrando até dentro das catedras universitárias publicas e as privadas de renome as mesmas pessoas, que tem parentes e amigos na OAB, no CRM e nos 3 Poderes. EOA é lei federal, que eles, da OAB fazem vistas grossas, para alguns, para outros penalizam brandamente e, para os pobre coitados, severamente. O mesmo ocorre no CRM, e as vezes, adotando metodos até pitorescos. COlega, num ponto concordo contigo, chega de jogar o pais na lama, mas ter milhares de Rui Barbosas, não, até porque é era cria do sistema, que se repete hoje, mas com outra roupagem, e isso hoje em dia tem em excesso.

Antonio Marques Bel em direito 28/10/2011 16:00

Cara Advogada, o que se percebe em seu \\\"discurso\\\" é um ódio pelo Bacharel em direito que com certeza não teve as mesmas oportunidades que você teve, eu imagino quando você saiu da Faculdade, jamais precisou de ajuda de nenhum Colega que lhe orientasse nas audiências, na confecção das suas exordiais etc. Advogado nos seus estágios, se é que você os teve. Gostaria de ver ser trabalho na prática ao invés dessas \\\"balelas\\\" que escreveu. O meu receio é que discursos como estes não influencie jovens bachareis de direito a desistirem pelas dificuldades iniciais que se apresentam em qualquer profissão. A propósito também sou a favor das provas, mas desde quando elas avaliam o Estudante ou o Bacharel, já que os Juízes do STF, que a julgaram constitucional, nenhum deles deve ter feito a prova, portanto, que apliquem a estes senhores que entraram pela janela. E vamos ver...

Antonio Marques Bel em direito 28/10/2011 16:29

O que me surpreende de certo modo é a postura de uma profissional, se é que é, comentar sobre uma área que ela nem sabe prá que lado vai, o exame da ordem deve sim existir, então, mas vamos implementar também na área médica, pois percebe-se nas denúncias da população e dos noticiários, os crimes praticados pela maioria do pessoal da área médica, principalmente os crimes por omissão. O que a Doutora deveria está avaliando na verdade e demonstrar preocupação, pois a nossa é diária, quando nos dirigimos as clinicas, postos e hospitais desse país, aí sim você percebe que o país está mal de saúde. Quanto a pessoa que ela agride com tamanha violência, foi quem colocou o país nos trilhos e respeito internacional, ele não tem culpa que a legislação pertinente lhe dá esse direito, ao contrário dos Ministros da saúde, com seus diplomas dependurados na parede que desviaram verbas da saúde.

dalvo pessoa de oliveira miranda advogado 28/10/2011 22:42

Inicialmente, registro o meu respeitos a todos os bachareis de Direito,que não tiveram o privilêgio de iniciar a sua vida profissional na qualidade de operadores do direito, por não haverem logrado êxito na Exame de Ordem. Muitos alunos e bachareis alonga a fileira dos descone com ao exame da Ordem do Advogados. Em primeiro lugar , aproveito a oportunidade para manifestar o meu entendimento no que tange a legalidade do Exame de Ordem , acrescentando ainda que o exame ão é um monstro com milhares de garras, prontas para cheifar os nossos entusiasmados bachareisem direito , que após estudarem por no minimo 5 anos, não são capazes de acerta 1 em cada 2 perguntas sobre direito feita no exame de ordem. e quando obtem esse êxito , perdem o rumo na prova pratica. Se esse bacharel , não se sente preparado para acerta 50 questões em 100 , todas de multiplas escolha e igualmente não conseque abter o grau 5 na peça pratica e acerta pelo menos mais 1 questão onde deverá desenvolver o seu raciocinio juridico, a culpa não deverá ser atribuida nem a Instituição de Ensino e menos ainda a OAB. O responsavel direto pelo seu insucesso e responsabilidade de cada um dos bachareis. Basta ele olhar para o espelho e perguntar ao seu melhor amigo ( espelho) o que eu fiz durante todo o tempo em que fiquei na Universidade, porque eu não me dedique? Culpar terceiro e muito fácil, assumir as nossas responsabilidade e o que se torna dificil. Outra alegação feita por alguns dos bachareis é: Agora já tenho minha carteira de advogado o que vou fazer? qual a direção a tomar? O meu conselho a todo os alunos de do Curso de Direito de todas as instituições de ensino deste nosso imenso país e parq que estudem, desde o primeiro dia de aula, dedicar se sem descanso até a conclusão do curso , procurar se empenhar em todas as disciplinas,fazer provas de concursos, dos exames da ordem, assisterem DVD do Curso de Direito, fazer cursos de aprerfeiçuamento oferecido pela OAB, participar de concressos, ouvir noticias do poder judiciario etc... Ser advogado e ter conduta de advogado desde o primeiro dia de aula e não tentar recuperar 5 anos perdidos em 1 mes de aula em um cursinho preparatorio para o exame de ordem. Nossa profissão é brilhante, o resultado e magnifico, nossos cidadões tem mais respeito por nos advogados do que muitas outras profissão, o advogado tem que estar pronto para atender o cidadão, o Juiz, o Ministério Público e até o Presidente da Republica sendo assim e nosso dever estarmos preparado social, cultural e intelectualmente para desenvolver nosso labor devidamente amparado pelo vasto universos de legislações e assim, podermos exercer nosso labor com segurança . Bachareis , Esudantes de Direitos e Demais Operadores de Direito , o estudo do direito e inteminavel e se queremos advogar devemos estudar constante e continuamente. Dr. Dalvo Pessoa de Oliveira Miranda Advogado OAB RJ .

Jose Cassio Bacharel 16/04/2012 16:17

Dra. Milla. Fico aqui pensando no depoimento feito pelo sua pessoa, com medica vc deveria ser menos ridicula. O exame da OAB eu aceito, mas que deveria aplica-lo era o MEC....não instituição privada. Qdo vc for comentar algo,primeiro procure interpretar a lei.....para pode dar sua opinião.....a nossa constituição e bem clara em varios momentos que o exercicio de um profissão não pode ser aplicada pela instituição privada. Então Dra cuida dos seus paciente que estão morrendo graças aos medicos igual a vc.....que fica dando opinião numa coisa que nem e do seu conhecimento. Desculpa, mas presta atenção no que fala.

joao bosco adivogado 12/01/2013 20:24

Deveriam exigir exame tipo oab é para medicos( se é que Voce é medica mesmo...) Seu comentario expressa toda sua ignorancia. Idiota

joao bosco adivogado 12/01/2013 20:28

Voce deve ter feito a prova no começo do seculo passado quando era opcional...kkkkkkkkk

ANTONIO DA SILVA ADEVOGADU 14/07/2013 23:51

SRA. MÉDICA, QUANTA SANDICE NESSE SEU COMENTÁRIO. VOCÊ BATEU O RECORDE. VÁ ESTUDAR MAIS E PARE DE SE IMISCUIR EM ASSUNTOS QUE NÃO SÃO DE SUA ALÇADA, EXCETO SE ESTUDAR MUITO ACERCA DO MESMO, PARA NÃO PAGAR O MAIOR MICO DE NOSSO PLANETA. PASSE BEM E OBRIGADO!!!

ANTONIO DA SILVA ADEVOGADU 14/07/2013 23:57

SRA. MÉDICA MILLA, QUANTA SANDICE NESSE SEU COMENTÁRIO. VOCÊ BATEU O RECORDE. VÁ ESTUDAR MAIS E PARE DE SE IMISCUIR EM ASSUNTOS QUE NÃO SÃO DE SUA ALÇADA, EXCETO SE ESTUDAR MUITO ACERCA DO MESMO, PARA NÃO PAGAR O MAIOR MICO DE NOSSO PLANETA. PASSE BEM E OBRIGADO!!!

COTTA PQD Militar reserva, Prof. Ed Infantil. 23/08/2013 21:03

Cesar Eu pensei em muitas coisas para rebater a suposta médica Milla, foi quando li seu comentário, dito que o meu é afins ao seu. Sou bacharel, sei que passarei algum dia, agora dizer que é constitucional esse exame, é no mínimo cômico a trágico advindo de uma \\\"suposta\\\". Espero nunca encontra-la em consultório.

Dex BACHAREL30/09/2011 20:35 Responder

Acho que essa Milla aqui em cima é advogada e tá defendendo o \\\"pão\\\" dela, não quer ganhar concorrência... Acho que quem está sendo tendenciosa aqui é ela. Médica hein... rsrs É MUITO fácil pra quem não passa por essas dificuldades ou pra quem já tirou OAB muitos anos atrás não querer colocar o dele na reta e bancar o egoísta. Claro, não querem ganhar concorrência, sabem q tem MUITO bacharel melhor que esses advogadinhos ridículos por aí.

Brazil No Corrupt Advogado30/09/2011 20:57 Responder

RT Advogado e escritor, @SergioCarmach: Um \\\"monstro\\\" chamado Exame de Ordem da OAB http://bit.ly/pRGZ6C #BrazilNoCorrupt

Jeronimo advogado30/09/2011 21:13 Responder

A Doutora Milla está corretíssima! Se a qualidade da advocacia que temos mesmo com exame da ordem ainda merece reparos, imaginemos sem ele. O exame é essencial para a defesa da sociedade. Acredito sim que devia ser estendido para outras profissões,para as quais as faculdades (sem qualquer condição) tem lançado profissionais depreparados e que põem em risco ou matam inúmeras pessoas da sociedade, principalmente, a população mais pobre, como é o caso de muitos engenheiros e médicos, que sem a mínima formação afrontam a existência e a honra de profissões tão honradas e importantes. Concordo com aumento do rigor do exame, mas também com o fechamento de inúmeras faculdades que apenas existem para iludir a população. Falta ao Brasil autoridade. Só se pensa em voto e em eleição. Eu não queria rimar com corrupção, mas não tem jeito. Tenho esperança que a senhora Dilma, aperte a corad e livre o País dessa desgraça, que embora não tenha sidi criada por seu antecessor, foi em muito aprimorada. Viva o Brasil! Viva o exame de ordem! Viva a Democracia!

Denisio Nocera metalurgico 30/09/2011 22:43

Ora Dr Jeronimo, Vossa Excelência tem a coragem de falar em proteção de sociedade, através de uma prova! Isso é balela, demagogia, de uma reserva de mercado, mercantilista, que se aproveitam da fragilidade e ignorância de uma sociedade, para aplicar o golpe dos encarteirados. Pois se tal exame tivesse moralidade, prestaria contas ao estado, visto que tudo o lucro de tal instituto ainda não paga imposto, então DR. Jeronimo, aproveita essa mamata, que se Deus quizer esta por poucos dias, para o competentissimo e Ilustrissimo Ministro Dr. Minsitro Marcos Aurelio, por fim nesta mafia, que se diz de inocente, mas são gandes vilões, usam um lei inconstitucional, para tampar a mascara que por de trás existe. Se fosse como nos EUA, a maioria ja estava na prisão.

Adroaldo Advogado30/09/2011 21:26 Responder

Ruim com o exame, pior sem ele. Não há perfeição em provas de qualquer ordem, seja em concursos públicos, seja no da Ordem. Muita celeuma, poucas sugestões práticas. Desnecessária seria a prova da Ordem se as Universidades não fossem tão ruins, de modo geral.

suze aparecida estudante de direito 12/10/2011 18:42

É obrigação do MEC avaliar as faculdades e não da Ordem... eu diria que os estudantes e bachareis de direito estão sendo submetidos e julgados sem a mínima chance de recorrerem... afinal de contas os Cursinhos para o exame da oab continuam a crescer cada vez mais e coincidentemente muitos deles são supervisionados por ex integrantes das equipes de elaboração das provas anteriores.... coincidentemente!!

Roberto Advogado30/09/2011 21:30 Responder

Concordo com seu posicionamento Dra Mila! Quanto a culpar o exame de ordem pela reprovação, peço vênia para transcrever o que li em uma reportagem, mas não me recordo o autor: \\\"é como querer culpar o termômetro pela febre\\\"! Vamos estudar gente...

Tiago G. Farah Advogado30/09/2011 21:35 Responder

O que se quer dizer é que não pode existir um exame que tenha por objetivo reprovar os candidatos. Aliás isso tem ocorrido na 1º fase só, pois mais de 80% dos que foram para a segunda passaram. Mesmo assim a reprovação é muito grande. Precisa sim dar um jeito nesse extremo pluralismo de cursos de Direito nesse país. E nas faculdades, pelo menos no último ano, deveria haver uma preocupação em preparar os estudantes para o exame. Eu fiz um cursinho para passar na prova, não nego, mas também estudei todos os dias e, e nenhum dia fiquei despreocupado com a prova. O cursinho te dá uma orientação, mas isso é apenas 10% do sucesso, pois o restante vem com o suor do candidato. Na quarta prestarei o compromisso e pegarei o meu número da OAB.

MARINA KEMERICH advogada RS, SC, MG, BA e DF30/09/2011 23:01 Responder

A comaparação entre o direito americano e o brasileiro, para considerações sobre o exame aplicado pela Órdem dos Advogados não tem sentido. Aliás, se fosse adotado no Brasil o sistema americano de avaçliaçõ dos candidatos a advogados, daí sim, raríssimos bacharéis obteriam a licença para advogar. Saliento que as provas da OAB (pelo menosOAB do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais, onde sou inscrita, não são difíceis, tanto que eu passei, sem grande esforço, logo após minha colação de grau. O que os candidatos precisam entender é que para ser advogado é necessário VOCAÇÃO, HABILIDADE e SENSIBILIDADE para compreender o que a banca examinadora (da OAB) quer perceber nos candidatos que, na segunda etapa da prova, tem oportunidade de demonstrr se estão mesmo preparados para essa carreira tão difícil. Ora, o advogado é DEFENSOR, por excelência, então, basta demonstrar isso na prova discursiva, porque passar na fase dissertativa é MOLEZA, muitos candidatos \\\"rodam\\\" na segunda fase, onde precisam argumentar, convencer e, com todo respeito aos candidatos que não conseguem passar, meu conselho é que procurem outra profissão menos complexa, porque o que a advocacia exige (e a OAB, absolutamente legitimada) avalia, é o mínimo de habildiade profissional. Inclusive acho que as provas poderiam ter grau de dificudade aumentada, e aplicaçao de exame psicotécnico, para filtra, mais ainda, avaliando não apenas a capacidade técnica do profissional, ams também seu equilibrio emocional, porque advogado tem que saber adminsitrar situações de conflito, e isso a OAB, ainda, não avalia, o que é lamentável.

Tiago G. Farah Advogado 30/09/2011 23:55

Você não precisa colocar que é advogada em muitos estados para expressar sua opinião. E pela explicação que deu, realmente quer mostrar que advogados devem nascer advogados, que é uma classe restrita a quem tem um dom. Você diz que não foi um grande esforço, mas no fundo sabe que foi. Ninguém passa na OAB sem muito esforço, a não ser que você esteja se achando superdotada. De qualquer forma, comentários desprovidos de mínimo de humildade são dispensáveis.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 01/10/2011 8:41

Queria saber como esta super advogada consegue advogar em todos estes Estados. Será que esta super advogada faz por telepatia? Baixa tua bola e deixa de ser mentirosa.

PAULA RIOS sua profissão 01/10/2011 18:52

NÃO FARIA SENTIDO SE O ASSUNTO NÃO TIVESSE SIDO ABORDADO PELO PRESIDENTE DA AASP, ARYSTÓBOLU DE OLIVEIRA FREITAS, EM ENTREVISTA AO JÔ SOARES NO PROGRAMA VIVA O GORDO DA TV GLOBO USANDO INCLUSIVE O EXAME APLICADO NOS EUA COMO REFERÊNCIA AO APLICADO PELA OAB. PORTANTO MARINA KEMERICH, , O ESTUDO ACIMA FEITO PEO NOBRE JORNALISTA É MAIS DO QUE OPORTUNO. QUANTO AO EXAME QUE VOSSA SENHORIA DIZ TER SIDO SUBMETIDA, DEVE TER SIDO APLICADO ANTES DA UNIFICAÇÃO. MAS O QUE REALMENTE IMPORTA NÃO É A OBRIGATORIEDADE DE UM EXAME OU NÃO E SIM A COMPETÊNCIA PARA A SUA APLICAÇÃO, QUE COM CERTEZA SER DO ESTADO E NÃO DE ENTIDADE PRIVADA.

EDUARDO DIAS ADVOGADO01/10/2011 0:02 Responder

FAZEM EXATAMENTE DOIS ANOS QUE FUI APROVADO NA ORDEM, PRECISO FAZER UM COMENTARIO, ESTA Srª MILA, REALMENTE DEVE SER UMA GRANDE EGOISTA, SE ADVOGADA (APROVADA NO 1º EXAME DA ORDEM)DEFENDE O SEU QUINHÃO, SE MEDICA TERMINOU O CURSO E JA ESTA PRONTA E ACABADA SALVE-SE QUEM PUDER. QTO A QUANTIDADE DE CURSOS DE DIREITOS NO BRASIL, CAUSA SURPRESA ME PARECE QUE SÓ ESTÃO ABRINDO FACULDADE DE DIREITO, E AS OUTRAS PROFISSÕES DEIXARAM DE EXISTIR. VIVEMOS UM EM UM PAÍS ONDE SOMOS IMPEDIDO DE CHORAR, POIS NOSSO CHORO PERTURBA O DESCANSO DOS PODEROSOS. UM ABRAÇO

Tiago G. Farah Advogado 01/10/2011 0:18

O problema é que ainda existem pessoas que se acham o máximo por estar com a oab na mão. É uma grande coisa sim, mas é apenas o começo. Passei agora e sei que sou apenas mais um e muito pequeno perto de alguns doutores que temos por aí. Deixemos que esses que tem medo de competir que caiam do cavalo e vamos nos preocupar com nossas carreiras.

marcos bacharel em direito01/10/2011 1:14 Responder

Na verdade esse exame de ordem não testa o conheçimento de ninguém...Etudei 05 anos em uma faculdade aqui do paraná, na minha sala tinha alunos pessimos, erra os piores alunos da classe e hoje passaram no exame de ordem...ISSO que não da pra entender...na minha opinião prova não testa conhecimento de ninguém, só atrasa a vida dos bacharel.

Selma Lima Advogada01/10/2011 2:56 Responder

Reportagem tendenciosa. E se fosse para o Estado controlar, somente os apadrinhados conseguiriam a oportunidade, e nos EUA, corrupto é preso de verdade!! \\\"Acorda Alice!!!!\\\". É necessário o filtro sim, não só no Direito, mas em outras áreas também, que lidam diretamente com vidas, como na Medicina, Engenharia. Olhem a quantidade de erros médicos, prédios desabando, com erros de estrutura, e muito mais. Só acho que não deveriam haver pegadinhas, nem respostas idênticas, que são colocadas para confundir, mas o restante é só estudar mesmo, inclusive tomar cuidado com os erros de português. Agora com as modificações, melhorou um pouco, pois se aproveita mais das respostas e peças. Não desanimem os que ainda não conseguiram, pois mesmo eu, com dificuldades para estudar, trabalhando, chegando em casa tarde e ainda cuidando de casa, filho, o tempo para estudar era nas madrugadas, e ainda hoje o tempo é assim! A monografia foi feita nas madrugadas, e na conclusão comecei zero hora e terminei às 6 da manhã, para tomar um banho e trabalhar!! Sobrevivi graças a Deus e estou feliz!! CORAGEM, PERSEVERANÇA E FÉ EM DEUS!!

Célio Viana Advogado01/10/2011 6:58 Responder

É muito difícil qualquer comparação em qualquer área entre o Brasil e os Estados Unidos, ou melhor, é quase impossível qualquer termo de comparação. Senão vejamos: lá impera a lei e a ordem, aqui a lei existe para ser burlada, pegar ou não pegar, e a ordem aqui é acobertar as falcatruas e ladroagens dos políticos e autoridades de plantão, e exemplos antigos e recentes não faltam. Enquanto tivermos no Brasil toda essa miséria e deseducação, entendo que jamais entraremos num estágio de desenvolvimento econômico, cultural, político e social compatível com os padrões americanos. Somente com altos investimento(sem desvios) na educação do povo brasileiro é que poderemos, um dia, sonhar em nos igualarmos aos parâmetros norte-americanos. Um conselho aos bacharéis que reclamam e não passam no exame da OAB: estudem, basta isso, pois o exame não é difícil. Eu com 53 anos, filhos para criar, além de trabalhar, no mínimo 10 horas por dia, passei. Mas paguei um preço para isso. Abri mão de alguns momentos de laser e com a família para me dedicar aos estudos. Façam isso e depois me escrevam contando sua vitória. Aqueles que querem mesmo passar na OAB esqueçam um pouco as baladas e se dediquem aos estudos com afinco que na certa passarão, quer seja o exame feito pela Ordem ou pelo Estado.

Pasmo adivinha01/10/2011 9:43 Responder

O foco desta discussão , embora interessantes , deveria estar dirigido para a qualidade do ensino nas faculdades de direito . Vivemos em um planeta tecnológico , universalizado , mas descompromissado com a qualidade , com a honestidade de propósitos . Se estabelece com extrema facilidade as metas mas não se busca o conteúdo necessário para alcança-las . Hipocrisia de lado à outro . Comprometa-mo-nos mais com nossas verdades e sejamos sinceros com nossos propósitos .

GERSON ELIEZER VAEVITCA COUTINHO advogado01/10/2011 9:51 Responder

SE O ESTADO FOSSE CAPAZ DE FISCALIZAR A SI PRÓPRIO, PODERIA, SIM, FISCALIZAR AS OUTRAS INSTITUIÇÕES. SE O JUDICIÁRIO, FOSSE REALMENTE ÍNTEGRO, PODERIA PARTICIPAR DO PROCESSO, MAS O QUE VEMOS NÃO É ISSO. QUANTO MENOR O PODER DO ESTADO, MELHOR. O GOVERNO NÃO É CAPAZ DE SEQUER OFERECER SAÚDE, SEGURANÇA E EDUCAÇÃO, PODERÁ ENTÃO FISCALIZAR UMA CLASSE PROFISSIONAL? E O QUE DIZER DOS CONCURSOS PÚBLICOS? QUANTAS VEZES JÁ FORAM DESCOBERTAS FALCATRUAS? INÚMERAS. PORTANTO, O EXAME DA OAB DEVE CONTINUAR DA FORMA COMO ESTÁ, E CADA VEZ DEVE SER MAIS RIGOROSO, PRINCIPALMENTE ENQUANTO TIVERMOS FACULDADES DE PÉSSIMA QUALIDADE! A OAB É DEMOCRÁTICA, E SOMENTE PELOS ADVOGADOS DEVE SER GERIDA, DENTRO DOS PARÂMETROS LEGAIS, É CLARO.

Célio Viana Advogado 01/10/2011 11:01

Prezado colega Gerson Coutinho, assino o que você escreveu.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 01/10/2011 22:12

A OAB fiscaliza os advogados?

Edésio Monteiro de Oliveira Rodoviário e Bacharel 01/10/2011 22:17

E na OAB não tem fraudes, nem falcatruas? Então para onde vai o dinheiro arrecadado anualmente pela Instituição, com 3 provas anuais e com as anuidades? O SR é um anjo de candura, nobre Doutor !!

Martina A. Schlickmann Bacharel 02/10/2011 1:00

Então, vamos à lei dos senhores Gerson e Célio!!! Jogue-se fora a Constituição, pois, quem precisa de Constituição com tão sábios colegas?? Meu Deus! Sem qualificação estes comentários!

antonio SEBASTIÃO BACHAREL 03/10/2011 20:38

GERSON, VOCÊ QUER É UMA NAÇÃO CHEIA DE ANALFABETOS COM ESSA TUA OPINIÃO. VOCÊ MACULA O PRINCÍPIO DA DIGNIDADE E O LIVRE EXERCÍCIO DA PROFISSÃO. ESTÁ FALTANDO MATURIDADE COISA QUE VOCÊ PASSA AO LARGO.

suze aparecida estudante de direito 12/10/2011 18:45

ótimo agora vamos as definições dos parâmetros...????

Marco Zuffo advogado 18/10/2011 18:50

Edésio... antes de opinar por favor conheça a OAB melhor, o importante papel que cumpre e sua seriedade...não a confunda as coisas sem antes ter uma base..afinal voce quer ser um advogado não é ? por isso reflita antes e veja a bobagem que voce está dizendo sobre sua \\\"futura\\\" instituição de classe...a verdade é que não é fácil mesmo ser \\\"doutor\\\" por isso ´sabias são as palavras do Dr. Gerson ! Parabéns colega !

Flávio Téc. Jud. Fed. e estudante de Direito01/10/2011 10:07 Responder

O autor foi acometido do complexo de vira lata, rasgando elogios aos EUA e descendo a ripa em nossas instituições. Quanto ao Exame, uma notícia para reflexão: http://guiadoestudante.abril.com.br/vestibular-enem/brasil-tem-mais-cursos-direito-todo-mundo-603836.shtml A mercantilização do ensino jurídico tornou o Exame imprescindível, infelizmente.

Edésio Monteiro de Oliveira Rodoviário e Bacharel 01/10/2011 22:19

Ué, não sabia que as faculdades no Brasil, só abrem inscrições, em seus vestibulares para o curso de Direito !! Pensem que abrissem para vários segmentos. Aliás, Administração tem mais cursos abertos do que Direito e, nem por isso tem exame..

Oduvaldo Gama Jornalista 02/10/2011 0:13

Flávio, você deve reler o meu texto, porque não entendeu nada! As fontes das informações colhidas em minha pesquisa estão nos links. Acesse e confira. Agora, tenha mais educação. Isso é bom e faz bem para a alma.

Flávi o Téc. Jud. Fed. e estudante de Direito 07/10/2011 22:30

Edésio, faltou você ver o conteúdo do link.

Lucas Orione Representante comercial01/10/2011 10:14 Responder

Dra. Milla, parabéns pela suas colocações, a eficiência dos bacharéis em direito vem das faculdades,claro com o interesse do acadêmico, estas deveriam ser fiscalizadas com rigor, porque só investem na qualidade das federais mesmo que nas particulares a maioria dos alunos tem PROUNI, ou seja a fonte financiadora é a mesma, só que a mão fiscalizadora é mais leve. Eu por exemplo sou acadêmico de direito, estudo a noite, estou no 9º semestre, pago minha faculdade com meu próprio trabalho, e nem por isso deixei de passar na OAB, não achei a prova com pegadinhas, ela me cobrou o mínimo de conhecimento.

Antonio F. Gomes Advogado01/10/2011 10:46 Responder

Concordo que essa matéria seja mesmo muito tendenciosa. Sou até capaz de apostar que esse jornalista, nem curso superior tem. Deve ter sido contemplado pelo STF com a benesse de ser jornalista sem o curso de jornalismo. Quanto ao mais, os acadêmicos das faculdades particulares, precisam é se dedicarem mais ao estudo, ao invés de irem para a aula com um único intuito, qual seja, levar uma \\\"presa\\\" diferente para o \\\"matadouro\\\" todo dia, e vice-versa, e no dia das provas, não sabem nada, e só ficam colando. Dai, quando chega a prova da OAB, descobrem que é impossível colar todo o conteúdo de 05 anos de NÃO(estudo), e aí caem do cavalo. Depois não tem mesmo como recuperar todo o tempo perdido em que foram para as faculdades fazerem \\\"turismo\\\", sexologia, etc, mas nada de direito. Eu fui da 1ª turma de uma particular, e eramos duas turmas no noturno, e uma no matutino, e desses todos, apenas eu e mais dois conseguimos passar na 1ª prova após terminar o curso, mas isso pelo fato de que nunca fui lá com qualquer outra intenção, que não fosse estudar, e nos 05 anos, me recordo muito bem que faltei apenas 02 vezes as aulas. Portanto, não adianta ficarem tentando achar um culpado pelo descaso de tais estudantes com suas responsabilidades de alunos. Quando todos levarem os estudos a sério, podem ter certeza, não haverá nenhum tipo de prova, que seja difícil o suficiente para reprovar as pessoas.

Oduvaldo Gama Jornalista 02/10/2011 1:50

Antonio Gomes, recomendo que você releia a minha matéria e acesse também os links, pois vejo que o seu post foge totalmente ao assunto. Sendo incapaz de tecer um comentário com sustância, você preferiu tentar me desqualificar e desmerecer o meu trabalho gratuitamente. Lembrou-me daquele ditado: \\\"O cães ladram, enquanto a carruagem passa!\\\" Procure se inteirar verdadeiramente do assunto e, caso queira defender o exame, apresente um arrazoado fundamentado, com pesquisa e conteúdo. Mantendo, é claro, o bom nível. Será que você tem essa capacidade?

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 03/10/2011 10:13

Oduvaldo, voce deveria mandar este trabalho por email para o programa do Jô Soares e também para o escritor da novela da seis. Parabéns pelo seu belo trabalho.

Oduvaldo Gama Jornalista 06/10/2011 23:48

Obrigado Cesar Augusto! Seria muito bom que mais pessoas escrevessem artigos, com pesquisas bem feitas, para mostrar a realidade que está por tras do Exame da OAB.

Bruna estudante01/10/2011 12:41 Responder

Brasil onde tudo pode! Porque um Órgão de classe pode assumir o poder do Estado ??? Porque há arrecadação de taxas tão alta para qualificar um profissional a exercer uma profissão de tanta importância quanto à de ADVOGAR? Por meio de provas que induz ao erro. Alguém sabe qual destinação das pequenas taxas do exame de ordem, além do financiamento da concessionária para aplicação das provas? Ora , o próprio Presidente da OAB Federal se ousou em esclarecer na TV que o dinheiro arrecadado do exame,a OAB não se obriga demonstrar a transparência, assim como o estado não demonstra os gastos dos tribunais. Brasil o pais da corrupção! Como diz o ditado popular: \\\"salve-se quem puder!\\\" Ora, prova de exame de ordem infelizmente não qualifica o advogado, apenas libera um cartão para o exercício da profissão, que de fato esse pode ou não ter capacidade postulatória. Nesse sentido só o tempo vai dizer. Portanto existem inúmeros escritos na OAB na qualidade de advogados (as), mas a maioria não assume a profissão propriamente dita. E diz com orgulho que é advogado. No meu entender advogado é aquele que faz valer o direito e o exercício da profissão. Diante disso a OAB exige o famigerado exame, sobre a alegação de ter muitos escritos sem qualificação. Porque será que esses continuam escritos nos quadros da OAB? Porque os renomados profissionais advogados não fizeram exame de ordem? Como o próprio presidente da OAB federal? Como será que ele conseguiu ter qualificação profissional? Se o exame de ordem é um dos requisitos obrigatório para qualificar o profissional. Faz quem pode! Entende quem é capaz, embora seja ou não justo.??????

roberto advogado01/10/2011 13:17 Responder

O tema é muito importante e merece os devidos comentários. De forma muito liminar, esclareço que os sistemas são diferentes e também o nível de ensino também o é. Não podemos simplesmente comparar os tipos de prova que os dois institutos patrocinam pois estaríamos caíndo no equívoco patético que a teoria das classes nos apóia. Nosso sistema de ensino de direito é muito fraco e o MEC continua concedendo autorização para novos. O controle é inadequado e faria rir quaisquer um de nossos vizinhos norte americanos. Há faculdades no Brasil que funcionam das 19:00 horas de sexta feira e encerram às 20:00 sábado. Estes tipo de curso é focado para aqueles que têm pouco espaço na agenda. Sem críticas ao horário somente uma vez que há academias de ginástica que trabalham em igual período, que tipo de aprendizado alguém pode ter neste horário, somando-se a exaustiva carga de trabalho ocorrida durante a semana. Adicionalmente, muitas universidades questionam o exame, utilizando-se de diversos argumentos que, na verdade restringem-se ao resultado e não às hipóteses. Me explico. Não conseguem aprovar ninguém na OAB. Por outro lado, outras anunciam que são as maiores aprovadoras na OAB. Isto é uma verdade parcial que como tudo parcial, pode ser também uma mentira parcial. Isto ocorre porque ela tem muito mais alunos. PUC, USP, GV principalmente em São Paulo, possuem índices de aprovação altos pois a educação nestas universidades são adequadas, mas ao meu ver, mais baixas que os padrões mínimos americanos, quando tomamos a análise da graduação.

Edésio Monteiro de Oliveira Rodoviário e Bacharel 01/10/2011 22:39

Nobre Amigo, você deve ser daquela classe em que o papai ajudou e bancou todos os seus passos, né? A Constituição nos diz que \\\"TODOS SÃO IGUAIS PERANTE À LEI \\\", por isso, se alguém não teve o privilégio que Sr teve de poder se dedicar exclusivamente ao estudo e, agora o único horário que ele tem é esse mencionado, deveríamos estar aqui parabenizaando-o pelo seu esforço e, não chamá-lo de incompetente por não passar em um exame INCONSTITUCIONAL. São pensamentos mesquinhos e absurdos como esse do Sr que, fazem do Brasil, um País desumano, desigual, discriminador e de 3ªcategoria..Tenho verdadeiro nojo de pessoas assim, vocês são a escória da humanidade, aqueles onde o umbigo é mais importante do que a necessidade do semelhante.

jose affonso caruano advogado01/10/2011 14:08 Responder

posso dizer e a oab tem em seus arquivos, espero. no exame oral, direito civil nota dez, direito do trabalho nota dez, mas direito penal o examinador nao foi com minha tranquilidade em responder e ate questionar os examinadores, um exclene civilitta, nota zero e fui reprovado entao o exame realmente nos anos 8o aprovava que ia com a cara ...nao valia conhecimento algum e mesmo ma intençao eu presenciei no exame de candidata casada e cobicada pelo examinador inescrupuloso

Gustavo Lessa - Advogado Advogado01/10/2011 14:27 Responder

Antes do \\\"jornalista\\\" dar opinião sobre o exame de ordem, seria bastante ético de sua parte mencionar que é bacharel em direito e foi reprovado no mesmo exame sobre o qual tece comentários.

Edésio Monteiro de Oliveira Rodoviário e Bacharel 01/10/2011 22:44

Será que isso mudaria alguma coisa, brilhante Advogado? Talvez, ele tenha vergonha de dizer que é bacharel em Direito? E como jornalista , ele se sinta mais limpo, do que dizer ser postulante ao cargo de BANDIDO, LADRÃO, CORRUPTO, ENGANADOR, APROVEITADOR,ESCÓRIA DA SOCIEDADE, ASSASSINO, DROGADO. Pois, é isso que vemos todos os dias nas manchetes dos Telejornais do Brasil...Desculpe se o ofendi e, espero que o Sr não se enquadre nas definições acima. Mas é assim, que a classe de Advogados esta sendo vista, mundo afora....

celina almeida sua profissão 02/10/2011 19:26

O senhor só fala besteira! Uma atrás da outra. Imagina se puder advogar. Continue rodoviário.

Oduvaldo Gama Jornalista 02/10/2011 20:28

Gustavo Lessa, o mesmo que disse para Antonio Gomes, logo acima, se aplica à você também. Procure ler a matéria novamente e veja se tem capacidade de formar uma opinião abalizada sobre o assunto! Você é a favor do exame, então defenda-o com propriedade! Por outro lado, me diga: Que advogado é você que quer me roubar o direito de opinar? Já ouviu falar da Constituição Federal, de um tal de artigo 5º? Quem está faltando com a ética aqui? Não tenho problema nenhum em dizer que sou bacharel! Agora me diga: qual é a relevância dentro do contexto da matéria? Como jornalista que sou, fiz uma pesquisa séria e postei os links para quem quiser acessar! É muito simples, Gustavo: entre nos links leia tudo como eu fiz e escreva uma defesa para o seu exame. Vá lá quebrar a cabeça para ler o texto novamente e ver se dá conta de contra argumentar com inteligência e legalidade. Eu fiz uma matéria muito lúcida e quero ver se você tem a mesma lucidez, perspicácia e inteligência para me vencer neste imbróglio! Se não der conta, continue a ladrar!

Jonas Estudante01/10/2011 17:39 Responder

Sou estudante e pelo pouco que já me aprofundei nesse assunto o exame da OAB é reserva de mercado, criado apenas para encher os cofres da OAB. A CF, em seu artigo 5, inciso XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer; Vem a OAB falando que um provimento é Lei?? Gozação meus caros. Estatuto da OAB é um provimento não é lei... Portanto, meus caros, fim a exame da OAB.

Gildo sua profissão01/10/2011 17:44 Responder

Amigos, chega de injustiças. Lutem com os bacharéis! http://fimexameoab.ning.com/ Exame da OAB, tem que ser excluído do Brasil, exame esse inconstuticional, ilegal e imoral... FIM AO EXAME DA OAB!! FIM AO EXAME DA OAB!!

PAULA RIOS sua profissão01/10/2011 19:05 Responder

AOS QUE AFIRMAM ACIMA QUE NÃO FAZ SENTIDO A COMPARAÇÃO DOS EXAMES APLICADOS NOS DOIS PAÍSES FEITA PELO AUTOR, EXPLICO: PODERIA ATÉ NÃO FAZER SENTIDO SE O ASSUNTO NÃO TIVESSE SIDO ABORDADO PELO PRESIDENTE DA AASP, ARYSTÓBOLU DE OLIVEIRA FREITAS, EM ENTREVISTA AO JÔ SOARES NO PROGRAMA VIVA O GORDO DA TV GLOBO, USANDO INCLUSIVE O EXAME APLICADO NOS EUA COMO REFERÊNCIA E JUSTIFICATIVA AO APLICADO PELA OAB. PORTANTO, O ESTUDO ACIMA FEITO PELO NOBRE JORNALISTA É MAIS DO QUE OPORTUNO. MAS O QUE REALMENTE IMPORTA NÃO É A OBRIGATORIEDADE DE UM EXAME OU NÃO E SIM COMPETÊNCIA PARA A SUA APLICAÇÃO, QUE COM CERTEZA É DO ESTADO E NÃO DE ENTIDADE PRIVADA. O EXAME DE ORDEM É INCONSTITUCIONAL E O STF EM BREVE O DECLARARÁ COMO TAL. EU CONFIO NO STF!

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 02/10/2011 9:51

Seria bom mandarmos para o Jô Soares esta matéria e mostrar que a sua opinião é de um leigo no assunto ou ganhou muita grana para dar a sua opinião. Acho que o Jô Soares seria um bom garoto (velho) propaganda para o produto que quero lançar no mercado. O produto, são comprimidos a base de merda, que ainda não industrializei, porque não consigo tirar o cheiro. Já pensaram o Jô Sores fazendo a propaganda dizendo: \\\" Eu tomo todos os dias um comprimido a base de merda, por isso eu só gordinho. Voces já viram que todas as lavouras são adubadas. Então tome voce um comprimido a base de merda.\\\" Cara Paula, temos é que mandar este estudo para o Jô e também para a novela das seis. Eu também confio no STF. Abraços.

Walter dos Santos Professor / Bel em Direito01/10/2011 20:02 Responder

Li comentários acima, que me deixa estarrecido. A questão não é, se o exame é difícil ou fácil , a questão é, o exame é inconstitucional, imoral e autoritário. Sendo assim não pode subsistir num país democrático de direito. Aos \\\"doutores\\\" defensores do famigerado exame, só tenho a lamentar, quando vocês colaram grau juraram defender a Constituição do Brasil, lembram? Quando vocês adquiriram o registro OAB, em solenidade também juraram defender a Constituição, lembram? Pois bem, a Constituição está sendo violentada, deixem de hipocrisia e vamos a luta, defendam - na. Não sabem como, vou disser : DIGAM NÃO AO EXAME DE ORDEM ele é INCONSTITUCIONAL.

Edésio Monteiro de Oliveira Rodoviário e Bacharel 01/10/2011 22:03

Parabéns por sua brilhante visão da atual situação desse exame. Ainda bem que encontrei um comentário decente, pois até agora só tinha lida balelas infundadas de pessoas sem o mínimo caráter crítico querendo julgar as atitudes e pensamentos alheios.É muito fácil falar depois do fato ocorrido ou, quando não nos afeta (Drª Milla), eu quero ver é encarar a verdade nua e crua da luta diária de muitos estudantes que se matam de trabalhar e estudar, buscando um futuro melhor, para ao final, serem tolidos de exercerem suas profissões, por simples prazer financeiro de uma Instituição que não tem a capacidade e a competência para gerir tal exame. Se ele se faz necessário, então, nada mais justo do que, o Estado para fazê-lo. Se o Estado está manchado de fraudes, a OAB também o está. Mas, antes de mais nada, tudo isso precisa ser LEGALMENTE E CONSTITUCIONALMENTE DEFINIDO, pois nos molde que aí está, além de reserva de mercado, temos uma captação indevida de recursos sem fins e sem comprometimentos. Afinal, para onde vai todo o dinheiro arrecadado com os 3 exames anuais? VAMOS RESPEITAR A NOSSA CONSTITUIÇÃO, ELA É NOSSA CARTA MAGNA E A OAB NÃO PODE ESTAR ACIMA DELA. CHEGA DE HIPOCRISIA !!

celina almeida sua profissão 02/10/2011 19:28

E ainda se diz professor? Valei-me.

Ricardo Sá Func Publico Estadual01/10/2011 20:06 Responder

Deixando os americanos de lado,sabemos que nós brasileiros e bachareis em Direito,vivemos em um país onde a CF não é respeitada,gente,para o detentor de diploma em Direito trabalhar ainda tem que passar por cursinhos caros e uma famigerada prova que parece mais um concurso! Onde se viu isso? Médicos,Administradores,Contadores dentre outros tem o direito de trabalhar,menos o graduado em Direito.Chegou a hora de por um ponto final nessa aberração,exame de ordem,meu Deus! Para trabalhar é inconstitucional,Ilegal,Imoral e humilhante.

Lenira estudante01/10/2011 20:07 Responder

Ao Lucas Orione, nassa vc é muito bom, a prova é muito facil! onde você conseguiu compara-la com as respostas? na grafica ou um intermediário da OAB? ou você deu sorte!

Lucas Orione Representante comercial 02/10/2011 11:16

Dei sorte de ter estudado

Walter dos Santos Professor / Bel em Direito01/10/2011 20:15 Responder

Padre Antonio Vieira disse em um de seus sermões: - .....\\\" as artes ou ciências práticas não se aprendem só especulando, senão exercitando. Como se aprende a escrever? Escrevendo. Como se aprende a esgrimir? Esgrimindo. Como se aprende a navegar? Navegando...\\\" \\\"Data Vênia\\\", pergunto aos defensores do exame de ordem: - Como se aprende à advogar ? Advogando e não com um exame INCONSTITUCIONAL, IMORAL E AUTORITÁRIO.

Pedro B. Barbosa Academico de Direito 03/10/2011 13:30

Realmente, se aprende advogar advogando, e você deverá aprender a advogar durante o curso, nos nucleos de prática jurídica. Nao queira aprender na prática!!! Imagina se um médico, ou um engenheiro, fosse aprender na pratica, logicamente um coração nao seria transplantado corretamente, ou dezenas de predios desabariam....

Cristino advogado01/10/2011 21:05 Responder

As pessoas que defendem o fim do exame de ordem, com o devido respeito, são simplesmente incompetentes. A carteira da Ordem tem que ser valorizada. o Fim do exame, significa avacalhar a advocacia. Advogado tem que ter orgulho da carteira que possui, pois não é para qualquer um.

Edésio Monteiro de Oliveira Rodoviário e Bacharel 01/10/2011 22:14

Caro Cidadão, quanta ignorância de vossa parte. Chamar colegas de cadeira de faculdade de incompetente, é um pouco demais, ainda mais vindo de uma pessoa que se diz Advogado. Será que o Sr ganha todas as causas que patrocina? Eu não quero carteira, eu quero o meu DIREITO CONSTITUCIONAL DE TRABALHAR !!!!! Aliás, avacalhar mais do que já está ? É Advogado que mata aluna, que estupra os filhos, que se droga para defender o goleiuro Bruno, etc.... Se for para isso, prefiro continuar como Bacharel e Motorista de ônibus, pois lá, não sou taxado de LADRÃO, DROGADO E ASSASSINO !!! LÁ SOU UM CIDADÃO QUE TRABALHA EM BUSCA DO PÃO DE CADA DIA. De Advogados assim como o Sr, o Judiciário está cheio !! Pessoas mesquinhas, de nariz em pé, com o rei na barriga e, que muitas das vezes, se utilizam de mecanismos escusos para conseguirem o que querem. Parabéns Doutor !! Cada vez mais vejo que escolhi a profissão errada, acho que deveria entrar para o tráfico, pois, talvez lá, os meus colegas de luta me apoiariam mais......

Lucas Orione Representante comercial 02/10/2011 11:21

Edésio, acho que você está no caminho certo se advogado é tudo isso que você está dizendo, você não precisa mesmo da carteira da OAB, pois já é rodoviário.

Paulo Ricardo advogado 04/10/2011 13:26

Edésio, os ladrões, estupradores, 171, são geralmente os mal formados que descambam por caminhos turvos. Buscar o pão de cada dia não significa que qualquer um possa exercer advocacia. Talvez fosse melhor optar pelo tráfico e contratar um bom advogado.

Arimatéia F estagiário 04/04/2013 15:10

quantos motoristas estupradores, DROGADOS e ladrões existem por aí? laranja podre tem em todo pé. relaxa e estuda meu caro!

Cristino advogado01/10/2011 21:16 Responder

XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer; Viram, \\\"atendidas as qualificações que a lei estabelecer\\\" Sabem onde isto está escrito ?

Edésio Monteiro de Oliveira Rodoviário e Bacharel 01/10/2011 23:01

Qualificação se aferem em 5 anos de faculdade e não em 5 horas de prova !!! Basta ver a Lei de Diretrizes e Bases da Educação. É a Universidade que tem a capacidade de formar os estudantes para o mercado de trabalho e, seu diploma tem validade em todo o Território nacional. Se for algo diferente disso, é melhor fazer um cursinho de 3 meses, fazer a prova, passar e pegar a carteira e........Advogar em porta de cadeia.

Pedro B. Barbosa Academico de Direito 03/10/2011 13:27

Realmente, a qualificação se dá ao longo dos 5 anos em que o aluno DEVE se dedicar aos estudos, porém, atualmente, nao vimos isso, pois as faculdade formam alunos que mal sabem escrever... Hoje possuimos milhares de faculdade com curso de Direito, veja a qualidade de todas...

ODAIR JOSÉ Corretor de Imóveis01/10/2011 22:00 Responder

Sr. Cretino, todos sabem que lei é essa que qualifica, o Sr. não sabe! Informo, Lei nº 9.394, Pode-se, é certo dizer que, não é a lei Nº 8.906, DE INCONSTITUCIONALIDADE.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito01/10/2011 22:39 Responder

Os advogados que defendem o Exame de Ordem, devem refletir, pensar, porque quanto mais advogados entrarem no mercado é melhor, porque as anuidades vão diminuir e a Caixa de Assistência do Advogados vai arrecadar mais. Então porque esta briga? A OAB está fazendo matéria paga no programa do Jô Soares, na novela das seis, e agora quando vem uma matéria que simplesmente discute o Exame de Ordem, independente do país, vêm um monte de supostos médicos, advogado que diz exercer a profissão em vários Estados, o que contraria o próprio estatuto da OAB, então de que lado voces estão? Um funcionário público só entra através de concurso., então como é que pode a OAB indicar advogados, através do 5º constitucional para exercer uma profissão ou função pública de desembargador ou ministro da justiça sem concurso, com previlégios de aposentadoria vitalícia, com imunidades, e dizer que tudo isso é legal. Vamos acabar com toda esta ilegalidade, o bachaél em direito não está concorrendo a função pública, ele só quer ter o direito de exercer sua profissão conforme todas as outras profissões, e não vão matar ninguem, como os médicos, engenheiros e outros profissionais quando cometem erros. Vale um lembrete aos advogados de carteirinha: Quem mais faz merda no judiciário são os advogados aprovados no Exame de Ordem. Vamos fazer da OAB uma instituição pública, que possa ser fiscalizada pelo poder público, com prestação de contas, não só aos advogados.

Edésio Monteiro de Oliveira Rodoviário e Bacharel 01/10/2011 22:58

CLAP!CLAP!CLAP! PALMAS PARA O NOBRE BACHAREL.... FALOU TUDO. FALOU MELHOR DO QUE MUITOS ADVOGADOS DE CARTEIRINHA QUE AQUI TENTARAM FALAR, MAS NÃO SABEM NEM QUAL É O TEMA.

Pedro B. Barbosa Academico de Direito 03/10/2011 13:24

Eu, na qualidade de academico de direito, discordo totalmente, o EXAME É TOTALMENTE NECESSÁRIO, e nao é tao dificil assim, o problema é que só passa quem se dedica, quem verdadeiramente estuda!!! Quem se formou e nao obteve exito no Exame, é porque ainda nao está preparado para o mercado. Você ainda disse que os advogados nao matam ninguem, ledo engano, se nao souber agir em determinados momentos, pode-se perder um direito importante do seu cliente. Agora imagine, seu cliente está beirando a morte, necessitando de uma cirurgia urgente, pois caso a mesma nao ocorra, dentro de poucas horas, seu cliente poderá vir a óbito... Na qualidade de Advogado, destacando que hoje é sabado de manha, e ele precisa ser operado até domingo, o que vc faria? Saberia agir, ou seu cliente morreria sem ser operado?

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 04/10/2011 2:55

Agir é a cisa mais fácil, mas o advogado não decide, quem vai decidir é o juiz de plantão, que de acordo com que voce relata HOJE É SABADO e só o juiz de plantão pode decidir. Mas me desculpe, como eu sou prático, eu tomaria uma atitude mais simples e eficaz do que a justiça, pois aconselharia o meu cliente a entrar no melhor hospital privado e daria um cheque sem fundo como garantia, e depois o defenderia, como está previsto em lei alegando o ESTADO DE NECESSIDADE, que acho que voce não sabe. Advogar é rapidez de raciocínio e prática. Acho que voce deve ser filho do Ophir Cavalcante ou parente dele.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 04/10/2011 3:16

Esqueci de te falar uma coisa, do jeito que voce fala muito e agi pouco, neste caso acima o seu cliente já estaria morto esperando por voce. Então eu prefiro agir e defender um ESTEIONATÁRIO VIVO DO QUE UM DEFUNTO HONESTO. Voce ainda tem muito que aprender, mas daqui há uns 50 anos voce aprende.

GIBSON BACHAREL01/10/2011 23:58 Responder

Diz um ditado popular que diz: boca fechada, não entra mosca, sinceramente médica Mila a senhora deveria ficar na sua profissão. A senhora saberia me dizer por que refutamos que a prova da OAB é INCONSTITUCIONAL, quais os argumentos que utilizamos. Agora se a senhora disser que é bacharel do curso de direito, infelizmente vou ter que lhe dizer que faltou as aulas de direito constitucional. Médica MILA o bacharel e jornalista, autor dessa matéria quis mostrar para aqueles que querem fazer comparações com outros países que a coisa é totalmente diferente do que falam, inclusive na mídia que detém a maior audiência neste país. Portanto, se a senhora não sabe o que falar, procure lê entender os motivos pelos quais somos contra esse pernicioso exame de ordem. Saiba que lutar pelo direito é a primeira virtude que se aprende no curso de direito. O exame está na contra mão, o corporativismo já ficou para trás. Mesmo que a senhora me diga que fez residência, nós também fazemos 2 anos(4 períodos) de estágio supervisionado. Saiba, é verdade que precisamos aprender mais, quem não sabe que é sempre assim. Não me diga que saiu do seu curso de medicina sabendo tudo, se assim for parabéns a senhora conseguiu uma proeza. Diga a verdade, quantos erros a senhora não cometeu quando foi a campo para medicar. Infelizmente na medicina é pior, tem vez que não dá mais para corrigir o erro, mas defunto não fala, não é mesmo?

Luiz Eduardo Rocha Advogado02/10/2011 1:05 Responder

A OAB é uma entidade criada por lei e realiza atividades de interesse público de forma descentralizada. Por isso, o Estado, ainda que indiretamente (descentralizadamente), participa do exame de ordem. Então, não tem a OAB interesse privado, mas público, por isso, acho que a materia foi infeliz. O exame de ordem tem fundamento em lei (art. 8º, inc. IV, da Lei nº 8906/94), ou seja, é uma exigência que passou pelo crivo do Congresso Nacional. Isso demonstra, mais uma vez, que o Estado participa sim do exame, tendo, logo, interesse público nesse processo de seleção. O amparo em lei também põe fim à discussão de que o exame é inconstitucional por ser regulamentado por provimento. A exigência é legal! Sei que me imputarão corporativismo por defender o exame de ordem pelo fato de ser advogado, mas já estive \\\"do lado de lá\\\". Fui por um bom tempo somente bacharel. Tive que fazer o exame para atuar, tive que estudar bastante, mas nem por isso me senti prejudicado por ter que estudar além da faculdade. Sempre imaginei que isso me recompensaria, que me colocaria num mundo dos \\\"seletos\\\", que suaram para alcançar esse \\\"status\\\". Com essa motivação que fiz e fui aprovado no exame de ordem. Agora defendo sua continuidade, porque, realmente, filtra os profissionais com o mínimo de condições para defender os interesses de terceiros. E quem \\\"rala\\\" para conseguir a OAB, tende (sei que existem as exceções) a dar valor à profissão, deixando de lado práticas imorais e atos que denigram a imagem e dignidade da classe. Se fosse liberada a profissão para qualquer um (diga-se sem o mínimo de preparo submetido a teste), com certeza a advocacia não teria o status que hoje ainda lhe resta. Seria uma profissão sem credibilidade, que ficaria à mercê do mercado, da procura, sem fazer diferença alguma o curriculo do profissional. Por fim, se Rui Barbosa fizesse o exame de ordem de hoje, com certeza ele seria aprovado, porque foi notória sua disciplina e compromisso com os estudos. Por isso, se alguém se inspira no mestre, que mostre que se dedica aos estudos e acerte os 50% mínimos do exame e faça as fases subseqüentes com êxito. É bem simples: quem estuda (não muito, mas estuda) não tem medo de exame, nem de pegadinhas.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 02/10/2011 7:23

Voce é um brincalhão, dizer que a OAB realiza atividades de interesse público, que o Estado participa indiretamente no Exame de Ordem, e que a OAB não tem interesse privado? Quem fiscaliza a OAB? Ela presta contas ao Estado? As inúmeras falcatruas e fraudes nos exames, desde a época da CESPE, que a OAB não apurou e não explicou. Porque que a OAB não deixou a polícia federal apurar as fraudes e seus culpados? Será que isso não é de interesse público? A OAB protegeu os criminosos porque lucraram e ainda lucram com este inconstitucional Vexame de Ordem. Então amigo, faça-me um favor, não faça brincadeira porque o caso é sério, e se voce é tão bom, conseguiu status, por estar no mundo dos \\\"seletos\\\", porque tem medo de competir com bacharéis em direito incompetentes que somos? Vai trabalhar na turma do DIDI.

Oduvaldo Gama Jornalista 02/10/2011 21:52

Luiz Eduardo Rocha, respondo os pontos mais fundamentados do seu comentário: \\\"A OAB é uma entidade criada por lei e realiza atividades de interesse público de forma descentralizada.\\\" >>> A OAB tem função pública, mas tem sim interesses privados. Ela é uma agremiação e cobra anuidades de seus associados e na Lei 8906, existem muitos artigos que comprovam o caráter privado da Entidade. Veja o art 54 II > II - representar, em juízo ou fora dele, os interesses coletivos ou individuais dos advogados; Que órgão público defende profissionais liberais em juízo ou fora dele? Seja honesto, advogado Luiz, seja honesto! \\\"Por isso, o Estado, ainda que indiretamente (descentralizadamente), participa do exame de ordem.\\\" >>>> Fim da picada, vc querer induzir a gente a pensar que a OAB é parte do Estado. Como disse na matéria, o Estado Brasileiro não tem qualquer tipo de ingerência, não pode opinar, avaliar, fiscalizar ou fazer qualquer ação em relação ao Exame de Ordem! Aponte claramente onde isso ocorre, se puder. É só a OAB com ela mesma!! Moleza, né? Travestida de ?órgão público? como vc quer, ela faz e desfaz, visando a reserva de mercado e os seus mais ocultos interesses privados. Sem TCU e sem Judiciario! \\\"O exame de ordem tem fundamento em lei (art. 8º, inc. IV, da Lei nº 8906/94), ou seja, é uma exigência que passou pelo crivo do Congresso Nacional. Isso demonstra, mais uma vez, que o Estado participa sim do exame, tendo, logo, interesse público nesse processo de seleção.\\\" >>>> O inciso IV do art 8º da lei 8906 é ilegal e é justamente ele que precisa ser derrubado. O fato de uma lei ter passado pelo Congresso Nacional não significa que ela seja constitucional! Por isso existe o remédio da ADIN, para corrigir estes ?desvios? do Legislativo. E cá entre nós vc sabe o quão poderoso é o lobby da OAB. Imagine que acertos e interesses foram atendidos para viabilizar a aprovação da lei 8906. Você diz uma aberração quando quer sugerir que o CN é o mesmo que Estado. Estado é a pessoa jurídica territorial, soberana, que engloba os três poderes, que é o enfoque que dou no meu texto. O CN(Legislativo) é apenas um dos poderes dentro do conceito de freios e contra-pesos. Assim, cabe ao o poder legislativo/executivo criar a lei e ao Judiciário vigiar se tal lei fere ou não a Constituição! Não queira ser um sofista, distorcendo a verdade, Luiz. \\\"O amparo em lei também põe fim à discussão de que o exame é inconstitucional por ser regulamentado por provimento. A exigência é legal!\\\" >>>>> Você deve saber que a regulamentação de qualquer lei é prerrogativa CONSTITUCIONAL do Presidente da República!! Como pode querer defender que um ?provimento?, instrumento normativo inferior possa regulamentar uma lei? Entenda, dr.: A lei 8906 está repleta de erros espertamente incluídos no seu bojo, para favorecer interesses PRIVADOS da OAB. Ela precisa ser revisada pela lente da Constituição Federal. E é isso que o STF vai fazer. Quanto ao resto dos seus comentários, considero sem fundamentos e fortemente corporativistas e até preconceituosos. E, de plano, defino como um monte de besteiras! Volte a estudar, porque você já esqueceu tudo que aprendeu (se é que de fato aprendeu alguma coisa!). Escreva outra defesa, pois essa aí, não prestou.

Belinha Monteiro Empresária02/10/2011 11:00 Responder

Acho que o Exame da Oab deveria ser anual para todos os advogados. Vemos tanta aberração nos profissionais já carteirados.

RODRIGO advogado criminalista02/10/2011 17:50 Responder

Vai começar tudo novamente.....discussões e discussões.... Meu sonho sempre foi advogar, vez que demorei 3 (três( exames para a esperada aprovação... O remédio foi simples... estudo, dedicação e muita oração. Um forte abraço e sorte a todos..

Tiago G. Farah Advogado 04/10/2011 14:27

Concordo com você. Não há remédio melhor para exame da ordem do que estudar muito e conter a ansiedade. Sem ofensa aos colegas que não passaram, mas o exame não vai acabar até os próximos 20 anos. Reclamei bastante do exame já, mas também estudei muito para passar. Todos conseguem isso, estudem.

daniel angelo passaia advogado03/10/2011 1:06 Responder

Boa noite, caros palestrantes. Nao quero criar embargos às belas e acirradas discussões, apenas lembra-los de duas situações importantíssimas, no que atine a alguns comentários equívocos. Estes 2 pontos podem servir de \\\"partida\\\" para continuarem às deliberações: 1º - o EOAB é uma lei federal, e nele está prevista a realização de um exame para inscrição do profissional. Logo, estando legislado, nao há como falar em inconstotucionalidade do mesmo; e 2º - o Governo participa diretamente da realização do exame, bem como da própria OAB, visto que esta, em seu regime jurídico, tem natureza de autarquia em regime especial, portanto, fazendo parte da administração pública indireta, conhecida, igualmente, por poder descentralizado. No mais, creio que o debate segue em nível bom para o assunto, que nao menos importante, o é. Saudações.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 03/10/2011 7:23

A OAB é uma autarquia em regime especial? A OAB parece mais com a Igreja Universal, e o Ophir é a encarnação do Bispo Macedo. Já começaram a investigar a igreja e o seu bispo por lavagem de dinheiro, então cuidado que podem começar a investigar para onde vai o dinheiro que a OAB arrecada nos exames sem prestar conta. Se a OAB fosse uma autarquia, ela teria que prestar contas a receita federal. Dizer que o governo participa diretamente do exame de ordem, é o mesmo que dizer que o governo está levando dinheiro também para ficar de boca fechada. Cuidado voce está denunciando o governo!

Pedro B. Barbosa Academico de Direito 03/10/2011 13:15

O amigo acima nao se espressou desta maneira, apenas disse que a OAB é uma autarquia em regime especial, regime este que nao é obrigada a prestar contas à União!!!

Álvaro Leite sua profissão03/10/2011 9:29 Responder

Desde que ingressei no estudo e posteriormente na prática do direito, sempre tive a seguinte opinião: concluindo-se o curso de direito, o bacharel está apto e capacitado a exercer a sua profissão, assegurada constitucionalmente. Entretanto, se desejar certificar sua excelência, se submeteria ao exame da Ordem dos Advogados do Brasil, emitindo esta um certificado que destacaria este profissional. É muito mais coerente.

NELSON J COMEGNIO sua profissão03/10/2011 9:32 Responder

É só no Brasil que se permite esse tipo de exame. Penalizam o estudante. Deveriam realizar o exame para os novos pretendentes e a cada cinco anos para os próprios advogados. Aí o exame nem existiria. Aqui vale tudo, vamos até construir armas ou fazer projetos de trem bala quando sequer temos escolas, hospitais, estradas. A OAB sequer poderia cobrar anuidades na forma compulsória. Hoje em dia ela vem servindo apenas para colocar advogados na Magistratura usando o quinto constitucional. O dia que acabar o quinto constitucional a OAB segue o mesmo caminho. O Congresso está prestes a acabar com o exame e assim a Democracia ganha mais espaço. Sempre fui contra o exame da Ordem porque as Faculdades possuem os Professores Doutores que aprovam seus alunos e quem é a OAB para ditar regras que contrarie os exames dos Mestres e Doutores em Direito que aprovaram seus alunos?

JULIO MEDEIROS DA SILVA TELLES Jornalista03/10/2011 9:42 Responder

PALEMIRAS, FLAMENGO, OAB, ORDEM DOS MÚSICOS, são clubes privados. Para ser advogado jamais poderia ser obrigatório esse exame. Você precisa por acaso ser profissional no jogo de bola para ser sócio do Palmeiras? Isso aí é política barata e esfomeada. Fazem o exame para proteger mercado, só isso. A OAB não protege nem mesmo seus pares. Quando tem eleição para a OAB o que dizem os pretendentes: olha ajude a me eleger que deixo voce ser Presidente do Conselho tal, da Turma que vai fazer isso ou aquilo....Os juízes te respeitam....e assim por diante...É tudo politicagem barata que não serve para nada. No fim de tudo não fazem nada e gastam uma verdadeira fortuna que recebem dos advogados.. Advogado hoje não possui nem aposentadoria, Pagam taxas todos os dias para poder juntar uma procuração nos autos e embolsam tudo. Advogado deveria fazer exame de reciclagem, o mesmo se diga para juízes e Membros do Ministério Público. Depois que o fulano vira advogado é só farra. Só alguns estudam e reciclam... a maioria para no tempo e ficam contratando estudantes para trabalhar..exploram os estudantes que fazem tudo..advogado depois que tira a carteirinha só assina os documentos. Essa é a verdade. Hoje advogado virou cobrador de Telemarketing....risos....

Tiago G. Farah Advogado 03/10/2011 12:25

Claro que é politicagem, estamos no Brasil, um país que não foi feito para principiantes.

João Paulo estagiário03/10/2011 10:40 Responder

Quem critica o Exame da Ordem definitivamente não faz ideia de quem são os alunos que estão sentados às cadeiras das Faculdades de Direito do País. Iniciei minha graduação na UFAM, e posteriormente me transferi para uma Faculdade particular no interior do MT. Pasmem, em minha sala há aluno que não consegue ler com fluência um texto. Em Português. Este seria um advogado caso não existesse o Exame. Há outro que não sabia o que significava STF no fim do primeiro semestre. Outro acredita que arrolamento de bens ainda é um palavrão sexual. Sem mais, meritíssimos.

Célia Regina Leandro dos Santos Secretária e estudane de Direito (6º periodo)03/10/2011 10:46 Responder

Respeito as opiniões aqui deixadas, porém, creio que prova não prova nada(haja vista as fraudes em algumas provas realizadas). Na minha humilde opinião, a OAB deveria adotar o sistema de \\\"Estágio supervisionado\\\", mais ou menso igual ao sistema de residencia médica. O advogado recém formado, ficaria sob a supervisão da OAB, na propria sede da OAB , ou em alguma outra instituição conveniada ( com cunho social),durante um tempo atendendo ao publico e sairia apto ou não a advogar, afinal de contas, a teoria não é nada sem a prática, e vice e versa. Para o caso de reprovação, a propria OAB trataria da deficiencia do bacharel, dando condições de melhoria profissional. Assim. os advogados integrantes da OAB passariam a trabalhar em conjunto com as faculdades e universideades, inclusive para a melhoria do ensino das mesmas Quero deixar claro, que também não concordo com a prova que é aplicada atualmente, e pelo valor que os advogados são obrigados a pagar anulamente. Acho que a OAB fica cada vez mais poderosa, pois ninguem interfere, por isso, creio que seria bom começar a pensar para o futuro, num processo mais inteligente e mais eficiente de se testar os recém formados.

Tiago G. Farah Advogado03/10/2011 12:21 Responder

O autor deixou apenas a lenha para queimar. O fogo mesmo foi aceso pelos comentários. Gostei da matéria como um todo.

Pedro B. Barbosa Academico de Direito03/10/2011 13:12 Responder

Amigos, olhem os comentários, somente é contra o Exame da Ordem bachareis e academicos. Creio eu, que em sua grande maioria nao obtiveram exito, e, por isso, nao podem advogar. No meu entendimento, o Exame da Ordem, mesmo que seja inconstitucional, é necessário, pois vemos a péssima qualidade dos alunos e bachareis em Direito. Se querem declarar a incnstitucionalidade do Exame, que declarem, porém, crie outro modo de afastar do mercado os bachareis despreparados e que envergonha o Judiciário... Vemos alunos e bachareis que mal sabem escrever, mal sabem de expressar.... Estudem, nao reclamem, e passem no Exame!!!

Julio Cuiabá Bacharel em Direito03/10/2011 14:36 Responder

Parabéns ao Jornalista colaborador desta matéria, pois é um assunto polemico, que acredito todos, quando digo todos, incluo os advogados, temos que ter informações e diferentes opiniões, para que possamos crescer como cidadãos que somos, independentemente de exame da ordem ou não. A informação é fundamental em nossas vidas, principalmente na area jurídica. Parabens mais uma vez pela sua matéria e aquele que não concorda discuta e rebata com a ética profissional de cada um.

Jeferson advogado03/10/2011 18:05 Responder

Comparar o incomparável!!!1 Sempre tudo se compara com o \\\"berço da democracia\\\", tão democrata que mantém um resort chamando Guantanamo (dentro de um país estrangeiro), tem pena de morte, tem delação premiada até pra crimes fiscais, isso sem flar que se confessar tem redução da pena até metade e se for bonzinho de dedurar mais alguém, pode até sair livre e com uma pensãozinha, blá blá blá blá, sempre o mesmo blá blá blá. Uma vez um \\\"inteligente\\\" falou: não pegunte o que seu País pode fazer por você, pergunte o que vvc pode fazer pelo seu País..\\\" daí um mais astuto respondeu prontamente: Can I fuck all of Them???

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 04/10/2011 10:04

A OAB é que compara com outros países a exigência do Exame de Ordem, incluinda a USA (United States of America). Se fizer um plesbicito sobre a pena de morte e a prisão perpétua aqui no Brasil provavelmente seriam aprovados, só que em respeito a CF, não pode ser aplicada, por ser uma Clásula Pétrea. Então como é que a OAB, que deveria defender a nossa constituição, como está previsto no estatuto, ofende os Direitos e Garantias Fundamentais, no seu art. 5º, XIII, qué uma das Cláusulas Pétreas, art. 60, § 4º, IV, que não se permite EMENDAR A CONSTITUIÇÃO, no que se refere aos DIREITOS E GARANTIAS INDIVIDUAIS. Então recomende a OAB para não citar e comparar como outros países a aplicação do INCONSTITUCIONAL VEXAME DE ORDEM. Abraços

I van Caixeta ADVOGADO03/10/2011 19:53 Responder

O exame da OAB orgulha todos os ADVOGADOS que se presam. Na verdade, não se compreende os ataques ao exame da OAB, como é o caso do artigo em comento, uma vez que nada mais se faz que exigir minimamente os conhecimentos primários e necessários para a nobre função. O Estado, data venia, não é e nunca foi competente (em todos os sentidos) para avaliar, fiscalizar ou mesmo qualificar alguém para uma profissão da natureza que é a ADVOCACIA.

Ricardo Santos advogado03/10/2011 21:39 Responder

Aqui na Bahia, há duas décadas, só havia 2 faculdades de direito e a aprovação era uma das maiores do país. O tempo foi passando, novas faculdades sendo criadas, a maioria sem a menor condição de existir, mas que passaram pelo \\\"apurado crivo do MEC\\\" e receberam autorização para funcionar plenamente. Hoje já nem sei mais quantas faculdades de direito existem na Bahia, tampouco quantos bachareis se formam semestralmente no estado, mas o percentual de aprovação na prova da OAB hoje por aqui gira em torno de 30%. Enquanto isso, aqueles dois cursos de duas décadas atrás continuam com altos índices de aprovação no exame da Ordem. A única conclusão que se pode chegar é que o material humano, docente e discente, essenciais para a qualidade de qualquer curso, não é infinito. Há duas décadas atrás \\\"passar no vestibular\\\" era um problema. As vagas eram reduzidas. Hoje há mais vagas que alunos... Os melhores optam por estudar/lecionar nas melhores faculdades. O aumento percentual do número de reprovados observado é diretamente proporcional ao número de faculdades \\\"meia boca\\\", com professores \\\"meia boca, que formam bacharéis \\\"meia boca\\\".

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito04/10/2011 9:21 Responder

Só vou dar a minha última opinião e que os advogados já encarteirados, voltem a ler a Constituição Brasileira, antes de defender o Exame de Ordem. Art. 17o da CF - A ordem econômica, FUNDADA NA VALORIZAÇÃO DO TRABALHO HUMANO E NA LIVRE INICIATIVA, tem por fim assegurar a todos existência digna, conforme os ditames da JUSTIÇA SOCIAL, observados os seguintes princípios: IV - LIVRE CONCORRÊNCIA Parágrafo único - É assegurado a TODOS o LIVRE EXERCÍCIO DE QUALQUER ATIVIDADE ECONÔMICA, independentemente de autorização de órgãos públicos, salvo nos casos previstos em lei. Então não interpretem o \\\"salvo nos casos previstos em lei\\\" o Estatuto da OAB, porque a OAB não é nenhum ÓRGÃO PÚBLICO, portanto o advogado exerce atividade liberal e econômica e tem o direito a LIVRE CONCORRÊNCIA, que acho que isso é que incomoda a minoria dos advogados, pois quem tem competência e clientela, não fica preocupado com os bacharéis incompetentes que somos. FIM

Paulo Ricardo advogado 04/10/2011 12:55

Aqueles que são favoráveis ao exame de ordem não estão preocupados com teu ingresso no mercado ou mesmo com tua concorrência, se é que serias um concorrente, mas sim, com os prejuízos que tu poderás causar ao teu cliente vez que foste incompetente até mesmo para obter aprovação no simplório exame do OAB. Vai estudar mais, ou melhor, vai catar piolho.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 04/10/2011 15:09

Caro Apóstolo Paulo vejo que teu comentário é de preocupação, não só comigo, mas com a entrada de novos advogados, que provavelmente e com competência o STF ira decidir pela inconstitucionalidade do Exame de Ordem. Até entendo as suas preocupações, porque do jeito que voce fala vai perder a sua clientela. catar piolho é facil, mas acredito que voce deve catar \\\"chatos\\\", se voce não sabe é uns carrapatos que dá no escroto, para ser mais explícito da no saco, que acredito que voce está cheio de coceiras. Raspe os pentelhos e jogue NEOCID. Cuidado que chato pega, não vai passar para a tua família.

Paulo Ricardo advogado 04/10/2011 16:20

Se vc soubesse mais sobre direito não estaria tendo problemas de aprovação. Mas vejo que vc entende mesmo é de \\\"Phtirus Pubis\\\". Escolheste a profissão errada. Deverias ser sanitarista, vinculado a saúde coletiva ou saúde pública. Lá não há necessidade de qualquer exame para exercício da profissão. Felicidades.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 06/10/2011 11:51

Apóstolo Paulo, vou te dar um diagnóstico sem ser da área médica, mas qualquer pessoa com conhecimento de higiene pessoal saberia. Vai tomar um banho direito, que o teu problema é de sujeira, e aí os chatos morrem, isso se eles não te matarem de tanta coceira. Toma um banho diariamente que faz bem a saúde!

raimundo jose silva advogado04/10/2011 10:06 Responder

O exame é essencial. Para isso não existe discursão. Quarquer bacharel em direito é aprovado, exigência, demonstar seu aprendizado. Ponto final.

raimundo jose silva advogado04/10/2011 10:08 Responder

corrigindo: O exame é essencial. Para isso não existe discursão. Qualquer bacharel em direito é aprovado, exigência, demonstrar seu aprendizado. Ponto final.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 04/10/2011 12:31

Raimundo, \\\"discursão\\\"? e voce foi aprovado no Exame de Ordem?

Paulo advogado04/10/2011 12:48 Responder

Exame da OAB sempre. Chega de colegas advogados incompetentes. Quem não consegue passar no exame da OAB, não conseguira advogar em defesa dos interesses do cliente. Adeus aos advogados burros e incompetentes formados em faculdades que mais se parecem botecos. Quem é contra a uma melhor qualificação do advogado é contra os interesses da sociedade. Burros estudem, é mais fácil que reclamar.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 04/10/2011 15:16

Caro Apóstolo Paulo, quando voce diz \\\"adeus\\\" aos advogados burros e incompetentes, me parece que está se despedindo ou vai morrer. Por favor não se mate por ser mais um dos advogados burros e incompetentes. Procure um psicanalista, que isso tem cura.

Paulo Ricardo advogado 05/10/2011 12:21

CESAR AUGUSTO - VAI CATAR COQUINHO - VAI CHUPAR PREGO PRA VER SE VIRA PARAFUSO - VAI ESTUDAR SEU REPROVADO.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 05/10/2011 14:16

Apóstolo Paulo voce está chegando a uma crise de loucura, e do jeito que vai só uma camisa de força ou choque elétrico. Cuidado.

Paulo Ricardo advogado04/10/2011 16:08 Responder

Tu deves ser mais um reprovado no exame da Ordem. Entendo.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito 06/10/2011 12:03

Apóstolo Paulo, aprovado no exame de ordem, o teu problema é sério mesmo, não é só de higiene e nem loucra, aí só Deua sabe do teu destino. Cuide-se.

Paulo Ricardo advogado 07/10/2011 13:05

Bacharel.

Paulo Ricardo advogado 07/10/2011 13:08

Todo advogado é bacharel em direito, porém nem todo bacharel consegue ser advogado.

Paulo Ricardo advogado 07/10/2011 13:11

Reiterando o acima articulado: CESAR AUGUSTO - VAI CATAR COQUINHO - VAI CHUPAR PREGO PRA VER SE VIRA PARAFUSO - VAI ESTUDAR SEU \\\"bacharel\\\" REPROVADO.

Flavia Carvalho Loures Advogada04/10/2011 18:05 Responder

Para mim, a questão é mais complexa do que uma simples comparação entre os exames de ordem. Comparar um exame com outro, limita o problema, cria uma situação reducionista.

Sandra advogada04/10/2011 20:34 Responder

Penso que comparar sistemas de governo, de organização e, principalmente, jurídicos diferentes é temerário. As bases de formação de tais sistemas são muito diferentes. O sistema americano funciona nos EUA porque tem uma base diferente. Todo um histórico diferenciado. No Brasil, os sistemas controlados de forma direta pelo Estado tem se mostrado falhos (vide ENEM, saúde pública, entre outros). Acho que é saudável o início de um processo de estudo, de análise, de sugestões da parcela da sociedade abrangida pela questão. O problema não é tão simples assim. Penso que o rigor deveria estar na fiscalização das Universidades, da qualidade do ensino, aí sim o Estado, através do MEC, tem um papel importante. Achei bastante interessante a matéria do Sr Oduvaldo, na medida em que não desrespeitou nossa política (brasileira), mas trouxe ao nosso conhecimento a forma como se processa o exame em outro país, assunto que sempre me despertou curiosidade. Realmente sou contra questões pouco claras, que gerem dubiedade, pois não selecionam, mas simplesmente confundem. Porém, na prática, o que se tem visto, são profissionais pouco preparados. Para os advogados militantes isso não gera problemas, ao contrário. Mas para os clientes, gera prejuízo e desprestigio da classe. A discussão está aberta e é bastante salutar. O que não é salutar é a grosseria e a reclamação infundada. Se o sistema é prejudicial, deve-se gerar discussão que acrescente e pelos meios próprios, tentar mudá-lo, não apenas criticá-lo. Senão, vence-lo pelo estudo e dedicação.

Francisco NOGUEIRA ADVOGADO05/10/2011 4:56 Responder

Prezado César Augusto, autônomo e bacharel, com todo respeito: acho que, se você estivesse usando o tempo, aqui devotado para essa discussão, estudando com afinco, já teria passado nesse exame de ordem! Aproveite seu tempo, estude e muito que conseguirá ser um excelente advogado. Boa sorte!

Jorge jpbatista57@gmail.com05/10/2011 12:40 Responder

Sou Bacharel em Direito, tenho mais conhecimento do que ulguns doutorzinho que vive me pedindo conselhos, o que é melhor ainda ganho mauito mais do que eles, portanto, a Carteirinha da OAB só é mais um documento.

Roberto 4700c06/10/2011 22:03 Responder

Pela sua forma de escrever, caro Jorge, fica nítido o motivo pelo qual não consegue ser aprovado no exame!!! (\\\"alguns doutorzinhoS que viveM)!

ALEXANDRE NUNES VIANA RELATOR JUÍZ FEDERAL09/10/2011 1:42 Responder

Não quero criar embargos às belas e acirradas discussões, apenas lembra-los de duas situações importantíssimas, no que atine a alguns comentários equívocos. Estes 2 pontos podem servir de \\\"partida\\\" para continuarem às deliberações: 1º - o EOAB é uma lei federal, e nele está prevista a realização de um exame para inscrição do profissional. Logo, estando legislado, nao há como falar em inconstotucionalidade do mesmo; e 2º - o Governo participa diretamente da realização do exame, bem como da própria OAB, visto que esta, em seu regime jurídico, tem natureza de autarquia em regime especial, portanto, fazendo parte da administração pública indireta, conhecida, igualmente, por poder descentralizado. O sistema americano funciona nos EUA porque tem uma base diferente. Todo um histórico diferenciado. No Brasil, os sistemas controlados de forma direta pelo Estado tem se mostrado falhos (vide ENEM, saúde pública, entre outros). Acho que é saudável o início de um processo de estudo, de análise, de sugestões da parcela da sociedade abrangida pela que Art. 17o da CF - A ordem econômica, FUNDADA NA VALORIZAÇÃO DO TRABALHO HUMANO E NA LIVRE INICIATIVA, tem por fim assegurar a todos existência digna, conforme os ditames da JUSTIÇA SOCIAL, observados os seguintes princípios: IV - LIVRE CONCORRÊNCIA Parágrafo único - É assegurado a TODOS o LIVRE EXERCÍCIO DE QUALQUER ATIVIDADE ECONÔMICA, independentemente de autorização de órgãos públicos, salvo nos casos previstos em lei.

Oduvaldo Gama Jornalista10/10/2011 2:16 Responder

Alexandre N Viana, tenho a lhe dizer que as suas consideraões estão equivocadas. Primeiro porque não se pode afirmar que o que esta \\\"legislado\\\" não admite a inconstitucionalidade. Lembro à você que a ADIN existe justamente para isso: corrigir as falhas do legislador. O EOAB contém diversos artigos que precisam passar pela lente da CF. Mas, no nosso caso, nos fixemos onde o Estatuto informa que para se inscrever na OAB é preciso comprovar aprovação no Exame de Ordem, deixando para um provimento regulamentar a prova. Ora, bem sabe você que regulamentar leis é prerrogativa constitucional do Presidente da República! Assim, já se configura uma inconstitucionalidade do Exame. Segundo, seria elucidativo se vc comprovasse a sua afirmação de que o ?Governo participa DIRETAMENTE da realização do exame, bem como da PRÓPRIA OAB!?. Por acaso, essa ?natureza autárquica? da OAB presta contas para quem? Pode o TCU vistoriar as contas da OAB e investigar onde a OAB aplica os mais de 70 milhões que fatura por ano com o exame? Tem o Poder Executivo poder de indicar, nomear ou sugerir um nome para a presidência da OAB? Como você explica o Quinto Constitucional? É legal um advogado se tornar desembargador sem concurso público? Já veja aí mais um motivo para a lei 8906 /EAOB ser revista pelo STF! Agora quando vc comenta sobre o sistema americano, etc, tenho a lhe dizer que o intuito da matéria foi basicamente provar que, a despeito do que a OAB vem dizendo, nos EUA o exame é controlado TOTALMENTE pelo Executivo e pelo Judiciário e, mais importante, existe uma clara intenção em ser transparente e ser justo com o candidato. E aqui no Brasil, não há nenhuma participação destes dois poderes e, quanto a lisura/transparência, voce ja sabe, né? Mas você ainda tenta justificar o total controle do exame pela OAB, dizendo que os controles feitos pelo Estado são falhos!!! E ainda cita ENEM, saúde pública??? Será que somos ingênuos em achar que isso justifica o controle totalitário da OAB? Vamos então passar todos os controles para a OAB? Extirpamos o Estado e colocamos a OAB no lugar? Complicado, né? Assim, se engaje em nossa luta! Neste primeiro momento, vamos extirpar o exame de ordem, por ser inconstitucional e depois, em um fórum onde confabulem o Estado/MEC, o Judiciário, o CNJ, o MPF, as Associações de Juizes, Juízes Federais, Defensores Públicos, Universidades e Faculdades de Direito e também a OAB, com submissão a uma audiencia pública, vamos achar a melhor solução para o ensino de Direito no país. Não é isso que você quer?

Marco Zuffo advogado 18/10/2011 19:01

ODUVALDO Apesar de não concordar com seu ponto de vista, defendo a OAB porque sei de sua EXTREMA seriedade e que na verdade cumpre o papel que deveria ser do proprio Estado. Opiniões diviergentes isto faz a democracia e parabenizo-o pela sua ética ao abordar o assunto...mas acho que nessa discussão toda deu para vêr bem o nível de nossos \\\"bacharéis\\\" ... portanto...infelizmente...salve a existência do exame da OAB !

Paulo Ricardo advogado10/10/2011 11:24 Responder

Esses bachareis.

Maria da Glória advogada10/10/2011 22:52 Responder

Matéria tendenciosa e indicativa de falta de dados da parte do autor. Por que não ampliou a pesquisa - ao menos um pouquinho - e nos brindou com os dadoos dos dificílimos exames que existem em Portugal ou no Japão (onde apenas 3% dos formados passam e podem escolher entre as carreiras da magistratura, advocacia ou do Ministério Público?).

Rose Santos advogada14/10/2011 11:20 Responder

Negócio é o seguinte: quando ingressaram no curso de Direito, já sabiam que teriam de estudar. Não o fizeram... Agora é correr atrás do prejuízo!!! Quer ter carteira?Estuda! É extremamente simples! Ou isso, ou correremos o risco de ver mais ainda petições com \\\"ESSELENTICIMO\\\" e isso não podemos mais tolerar.

Bernardo Advogado16/10/2011 14:57 Responder

Discordo da afirmação de que a prova seja difícil em demasia. Eu me formei em dezembro de 2010, em universidade federal, e confesso que nunca me matei de estudar (tinha colegas q estudavam muitíssimo mais que eu). Também nunca pude fazer estágios além do curricular porque eu sempre trabalhei, então não tinha tempo. Fiz a primeira prova da OAB após me formar (a 2010.3), e reprovei na segunda fase. Fiz a prova seguinte (2011.1) e dessa vez passei, agora sou advogado (na segunda tentativa). Fiz cursinho apenas para a segunda fase, para a primeira fui apenas com os conhecimentos de faculdade mesmo. E deu tudo certo. Creio que realmente os altos índices de reprovação sejam reflexo do baixo nível das faculdades e da falta de comprometimento dos alunos. Falta de leituras, de cultura geral, de educação em sentido amplo (além da falta de conteúdo jurídico, obviamente). Pelos comentários aqui a gente percebe quanta gente com dificuldade pra escrever, quanta gente cometendo erros básicos de ortografia, de pontuação... E mais: como alguém já disse: desde que entra na faculdade o aluno já sabe que terá de enfrentar um exame de OAB complexo, e mesmo assim não se prepara à altura, empurra a faculdade com a barriga... aí chega na hora da prova quer passar... Espera milagres, é isso?? É fácil jogar a culpa em cima do sistema etc e tal... Ainda assim, pra quem não passou, acho que pode haver esperança, o jeito é entrar em algum bom cursinho e tentar correr atrás do prejuízo. Mas acho que a reprovação em massa só vai acabar mesmo quando as pessoas se educarem bem mais (em sentido amplo, não apenas jurídico).

Paulo Roberto Braga Advogado17/10/2011 13:49 Responder

Senhores entendo que alguns sejam contrários ao exame de ordem, no entanto, ao ler a grande maioria do comentários dedicaram-se mais em criticar o posicionamento da médica Milla do que na questão central da reportagem, que é a qualidade do exame. Concordo que a forma do atual exame preocupa-se mais em querer que o candidato \\\"escorregue\\\" em alguma questão do que sobre a sua capacidade em entender o problema do futuro cliente e dispor qual a melhor solução na defesa do direito. É certo que as vezes os advogados devem agir rápido na defesa do interesse do cliente, principalmente na seara dos recursos, mas são dias destinados ao pensamento da melhor solução ou como argumentar a sua solução. Sou contra a atual forma do exame, não a sua necessidade, pois é inegável a má qualidade do ensino jurídico no Brasil, concordo que algumas faculdades públicas com a excelência comprovada pudessem atestar que o seu aluno, após ter sido aprovado com base em critérios claros e rigorosos, não devesse prestar o exame de ordem. Repito, não se pode ser partícipe com a má formação de um advogado, bem como, com a de qualquer profissional, pois todos lidam com algum interesse pessoal.

hedy lamar escrevente18/10/2011 3:05 Responder

horrooresss essas discussoes...parabens pela reportagem....pena q da vergonha esses advogados..na faculdade de direito com certeza deveria ter aula de educacao tambemmm e sou totalmente contra o exame da ordem..se fosse prova normal igaul antiagmente tudo bem...mas realmente induz ao erro...

Luiz Vieira aposentado19/10/2011 16:04 Responder

Sou aposentado por inválidez, voltei a estudar me formei, com a pretenção de deixar de ser invalido, mas após formado vejo que não posso exercer a profissão de Advogado, por egoismo, arrogância, prepotência, adjetivos tipicos da ditadura, e mais julgado e excluido pelos profissionais que estão no mercado de trabalho, ou seja advogando, é claro não ser a maioria a favor desta palhaçada de exame de ordem, poderia ao menos ser justo, não como menciona o edital \\\"excluir\\\", quando não se trata de concurso público. No Brasil não há interesse de aplicar um exame da qualidade dos EUA, pois falta interece político, pois a intenção é ter boa vida sem esforços, pois é só dar uma olhada nos projetos de Lei e tirar as conclusões a seriedade da nossa política. Motivo pelo qual não deve haver exame de ordem, ainda mais por uma entidade criada por profissionais que não prestaram exame de ordem, olha como o Brasil é sério, istó não passa de uma vergonha. Imagina este quadro se repercutindo no exterior, como será a paricipação do presidente do conselho federal, representando os Advogados no exterior? Pois se for como aqui, é bem capaz do plenário se despersar, quando este começar a falar. Pois a cara de pau, a falta de vergonha, o mau carater que usam em defesa do exame de ordem atual no Brasil é coisa nojenta, e pior ainda é perceber que estamos muito longe de ser um Pais de igualdade social, pois o que a OAB faz é istó, promove a desigualdade social, totalmente contrário aos propositos governamentais. Imagina se na saúde, engenharia, ou em outras profissões fosse exigido um exame após a conclusão do curso, coitado de quem dependece do SUS, pois já não tem médicos, com o exame a sociedade ficaria merce da sorte de não adoecer, quanto na aréa da engenharia, boa parte dos profissionais vão trabalhar no exterior, o que aconteceria se existice o exame para estes, poderem trabalhar, como estária o desenvolvimento \\\"progresso\\\". Quando o nosso Pais passar a ser mais sério em sua administração pública, não defender injustiças com inverdades insustentáveis, poderemos nós orgurar, e que venha um exame de ordem justo, coerente, sem necessidade de excluir e sim de atestar conhecimentos adquiridos de professores, que são a maioria participe de alguma comissão da OAB, pois não teria Defensoria Pública. Pois boa parte da população nem sabe o que é Defensoria Pública, e mais quando necessita desta, o transtorno que passa é para desistir de qualquer direito, devido o número insuficiênte de Defensores para atender a quantidade muito mais elevada da população. É por estes e outros motivos, que não deve haver mais exame da OAB, pois não se preocupo só comigo, mas com todos que são injustiçado por este \\\"Lindo Pais\\\". Obrigado pela oportunidade. Obs. Quero pedir, para não ficarem criticando uns aos outros nesta rede, pois devemos formar idéias e trazer criticas, mas construtivas não pejorativos, com a intenção de desagrado, obrigado! Thauuuuuuuuuuuuu. Abraço e beijos a todos.

Luiz Vieira aposentado19/10/2011 16:16 Responder

Vamos deixar a tendência de querer ser igual ao outro, temos que ter personalidade, firmesa em nossos propositos, criativo \\\"diferente\\\" e lutador, para alcançar a humildade de enchergar as diversidades de pessoas e oportunidades que uma deve ter em relação a outra, sem rotulalas, menospresando, mas sorrir tirar um sorriso e ser feliz. Beijos e abraço a todos, ai, falei você fica mais bonita ou bonito sorrindo, parábens. Thauuuuuuuuuuuu.

Açucena Advogada21/10/2011 18:54 Responder

Se as provas daqui fossem iguais às dos americanos, será que existiriam tantos advogados? O que seria dos \\\"baixaréis\\\" em Direito? Sou a favor da prova e contra as \\\"pegadinhas\\\". Na verdade, o bom profissional é eleito pelo próprio mercado de trabalho.

Guilherme advogado22/10/2011 11:40 Responder

Só não defende o exame de Ordem, os bachareis que não conseguem passar na prova. Acham mais fácil dizer que é inconstitucional do que estudar. Rui Barbosa não fez o exame, porque na sua época não tinha tanta faculdade ruim e a advocacia era um apostolado. Hoje, as faculdades nascem em cada esquina como cogumelos e os estudantes não querem estudar. Veja as portas das faculdades nas sextas-feiras: estudantes tomando cerveja sem se preocuparem com os estudos. Quer ser advogado? Estude! Quer ser brilhante na profissão? Estude! Não coloque a culpa no exame, mas na sua falta de vontade de conhecer a área que escolheu. Aliás, bacharel é sempre pior que advogado, dá orientação pra qualquer pessoa imaginando que conhece direito e, o que é pior, faz clinica geral: entende de tudo no direito. Eu, especialista em direito do trabalho e com mestrado, posso dizer que conheço um pouco desta área. SOU FRONTALMENTE FAVORÁVEL AO EXAME DA ORDEM. Outra coisa: advogado não tem \\\"carteirinha\\\" da OAB, tem CARTEIRA. \\\"Carteirinha\\\" tem os associados de clube de futebol. Eu, heim?

Raimundo Miranda Andrade Advogado24/10/2011 12:50 Responder

Formei-me em Universidade Pública (UFMA), no interior do Maranhão (Imperatriz), em uma época em que só havia essa instituição com o curso de Direito (noturno) na cidade (hoje há mais 03, todos particulares). Da minha turma, somente 16 se formaram em Imperatriz (algumas desistências e transferências). Dos que se formaram, pelo que sei, apenas eu e um outro ex-colega estamos advogando (passei no Exame da OAB na primeira tentativa, ele na segunda), o restante é promotor (07), delegados (02) e funcionários de tribunais os mais diversos. Sou a favor do Exame da Ordem. Condená-lo, não pela sua essência, mas pela sua forma não é suficiente para se querer extinguí-lo, mas para revisá-lo, desde que sem a ingerência do Estado (este, sequer dá conta de suas atribuições próprias). Quando vejo juízes concedendo liminares absurdas referentes ao tema, penso seriamente no risco que tal posicionamento pode trazer à sociedade, jogando no mercado de trabalho recém egressos (desconhecedores do mister ao qual se propõem) de faculdades, às vezes, abertas e funcionando sob o (des)controle de um MEC que tem aversão à meritocracia. O Exame deve ser mantido.

Edson sua profissão25/10/2011 18:45 Responder

Se os baichareis, ou bachareis deixassem de sonhar com a tentativa de derrubar o Exame da OAB, e discutir em forum esse tema, teriam tempo e cabeça para estudar e passar no tão questionado Exame.

Valter Valor Pedreiro27/10/2011 10:07 Responder

O exame da ordem, deveria ser uma prática, e não um concurso com fraude. O Bacharel, ao concluir graduação, deveria fazer \\\"01 ano\\\" de estágio na area jurídica, no setor público. Assim teriamos o sitema andando e o Bacharel aprendendo.

Carlos inconformado27/10/2011 12:48 Responder

A verdade é uma só. Enquanto nos Estados Unidos da América existem 200 faculdades, aqui no Brasil temos 2.000 (duas mil). Não cabem mais advogados no mercado. Aliás, os bacharéis saem das universidades mal sabendo escrever e o que é pior, sem qualquer prática jurídica. Associam-se em vários profissionais e abrem um escritório, cobrando vlores ínfimos a título de honorários advocatícios. Divórcios a troco de R$ 100,00. Cartórios que lavram minutas já impressas, bastando preenchê-las pelas partes cobram mais e o advogado aí é desnecessário, haja vista que, o cartório já tem o seu preferido e indica. Há tantas coisas para serem vistas.....e ninguem vê. Quando se é médico, a consulta é paga antecipadamente. Quando se é advogado, o cliente ainda pergunta se cobra a consulta....francamente!!! A culpa é dos advogados mesmo, além de um querer ser melhor do qued o outro, falando mal dos colegas. Para o cliente é ótimo. Quanto menos pagar é melhor...para o médico também, quanto mais caro cobra, melhor ele é aos olhos da população. Viva o exame da ordem!!!

Luiz Eduardo Rocha Advogado27/10/2011 13:29 Responder

Ilmo. Oduvaldo, eu escrevi no dia 02/10 a respeito da constitucionalidade do Exame de Ordem e Vossa Senhoria foi extremamente deselegante ao replicar meu texto, que era uma mera manifestação do pensamento. Agora, com a decisão unânime do STF, no qual você depositava toda confiança (eu também), de que o exame é constitucional (decisão do dia 26/10 e UNÂNIME, repriso), creio que está encerrado o assunto. Sob os frágeis argumentos de livre desempenho de uma profissão, de reserva de mercado, de \\\"máfia\\\", de desigualdade, de MEC, etc., não poderia o Judiciário deixar que a aprendizagem da advocacia fosse realizada com cobaias humanas. Não poderia deixar que inúmeras vítimas do ensino precário do País, que estão despreparadas no fim do bacharelado, fossem ao Tribunais defender interesses e direitos vitais do povo. Então, todos aos livros para fortalecer a advocacia!

Ary Barreiros Professor27/10/2011 22:43 Responder

EXAME DA OAB SEMPRE! MAS A CADA 5 ANOS TODOS TERÃO QUE SER SUBMETIDOS AOS EXAMES. NÃO É PARA QUALIFICAR E BEM REPRESENTAR A SOCIEDADE? ENTÃO. Dra.(?) MILA QUE POSTURA RIDÍCULA A SUA! QUE HAJA O EXAME DA OAB SIM. MAS SEJAM TODOS OS ADVOGADOS A SE SUBMETEREM AO MESMO. SEM ESSA DE DIREITO ADQUIRIDO. SE É PARA O BEM DA SOCIEDADE SEJAM TODOS CONDICIONADOS AO EXERCÍCIO PROFISSIONAL SOMENTE SE APROVADOS NO EXAME. SEJA TAL QUAL A CNH. QUE ACHA REACIONÁRIA Dra.(?)

Dayse dona de casa28/10/2011 23:08 Responder

Quanto a matéria, foi a própria defesa da OAB no julgamento da constitucionalidade, e em seguida os Ministros que compararam o nosso Exame com o americano, entre outros. Afirmo, pois fiquei das 15;30 h até o término do julgamento 18:00 h assistindo a votação. Gostei muito da explicação aqui colocada. Quanto ao Exame, acredito que deva existir, mas não aplicado pela OAB. Ou então, que haja a o direito de escolha em optar em fazer estágio concursado em órgão público ou o exame. Vocês sabiam, que o Ministro Marco Aurélio Mello irá palestrar no XXI Conferência Nacional dos Advogados em curitiba, que será realizado no dia 20 a 24 de novembro? O que gosto no Brasil é isso, todos são amigos, julgado e julgador!!!! Boa noite a todos.

seu nome dona de casa 28/10/2011 23:23

Em tempo, desculpe-me, mas de repente, pensei agora, são 2 ministros distintos. Se alguém puder me esclarecer, agradeço.

Cesar Augusto autônomo e bacharel em direito29/10/2011 13:41 Responder

Dayse, dona de casa, fique nos seus a fazeres, e não perca tempo em assistir palestras destas pessoas, como o Ministro Marco Aurélio, ou qualquer outro ministro, porque esses caras vão dar palestras para arrumar dinheiro, e olha que são caras. A maior mostra que os Ministros do STF, já estão totalmente perdidos em seus julgamentos, não é so agora na votação da constitucionalidade do exame de ordem, onde mostraram total desconhecimento de causa, simplesmente votaram o que a OAB quiz que votassem. Lembra do caso do italiano Cesare Battisti, que os ministros não souberam decidir, e graças a Deus foi o semi-analfabeto do LULA, Presidente da República, que digo que decidiu bem com a ajuda dos advogados e procuradores da república. Então não perca seu tempo e nem dinheiro assistinda estas palestras. Abraços

jose roberto araujo advogado29/10/2011 14:13 Responder

Se as faculdades de direito deste país deixasem de ser fábricas de bachareis, talvez poderia pensar em dispensar o exame de ordem, substituindo-o por um sério e honesto estágio.

shingo yabuki sua profissão20/04/2012 13:48 Responder

desde quando estados unidos = américa?

Exame OAB 1.a fase uma vez Professor17/07/2012 15:49 Responder

O PROBLEMA NO BRASIL É QUE BACHAREL NÃO É UNIDO... QUEREM MUDANÇAS???? Curtam a página: https://www.facebook.com/1fasesoumavez ? ? Estamos nos mobilizando pra uma prova mais justa e transparente. OAB-1.a Fase só uma vez ! Assinem e divulguem nosso abaixo assinado! http://www.peticaopublica.com.br/?pi=exameord Entrem no grupo:https://www.facebook.com/groups/267671086670559/ http://oabprimeirafaseumavezso.comunidades.net/index.php ? ? Abaixo-assinado OAB 1.a FASE SÓ UMA VEZ ? ? ?Uma alma limpa é aquela que, apesar de tudo, não está conformada com a situação atual. Uma alma limpa é uma alma corajosa, que mesmo lutando contra as trevas, deseja encontrar a luz?. ? Não esqueça que após assinar na página você deve abrir o seu email e validar a assinatura no link que te enviam. Olhe sua caixa postal e no lixo eletrônico.

Amanda Bacha Advogada18/01/2013 14:48 Responder

Eu adoraria ver o Judiciário elaborando os exames. Precisamos lembrar que o índice de aprovação para a magistratura em alguns lugares é mínimo. É comum ver um tribunal abrir 40 vagas e ao final ter apenas 10 aprovados.

Arimat?ia F estagi?rio04/04/2013 15:12 Responder

quando foi que Brasil trocou de continente e deixou de pertencer a América

Paulo Bomfim Assistente de Advogados07/04/2013 0:31 Responder

O STF julgou constitucional o Exame de Ordem. Que seja então; mas que o seja também periódico para os já inscritos! E para ser justo: que tenha esse método de aferição profissional um formato mais condizente à real verificação do conhecimento técnico-metódico do candidato avaliado (já que não prima por visão filosófico-ideológica do advogado), e não essa baixaria que não avalia nada, mas sim estimula a repetição de informações capciosamente elaboradas que com o tempo e pouco uso tendem esmaecer nas memórias dos candidatos a mediocridade das suas atuações (neste ponto, com as devidas reservas da aplicabilidade).

ANTONIO DA SILVA ADEVOGADU14/07/2013 23:53 Responder

SRA. MÉDICA, QUANTA SANDICE NESSE SEU COMENTÁRIO. VOCÊ BATEU O RECORDE. VÁ ESTUDAR MAIS E PARE DE SE IMISCUIR EM ASSUNTOS QUE NÃO SÃO DE SUA ALÇADA, EXCETO SE ESTUDAR MUITO ACERCA DO MESMO, PARA NÃO PAGAR O MAIOR MICO DE NOSSO PLANETA. PASSE BEM E OBRIGADO!!!

Giseli dos Santos assistente administrativo02/09/2013 23:27 Responder

A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL precisa começar a rever seu discurso ao sair em defesa da FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS, que não consegue mais esconder as trapalhadas que vem cometendo EXAME após EXAME e, pior, às nossas custas. Colocar a culpa nos candidatos e nas Universidades já não engana mais ninguém. Talvez a ORDEM \\\"pense\\\" que somos alienados e \\\"engolimos\\\" qualquer coisa que ela diga. Pode ser que a maioria dos leigos ainda acreditem nessa justificativa sem nexo, repetitiva e descabida, mas nós, bacharéis de TODO O BRASIL, depois das vergonhas seguidas do IX, X e XI EXAME viemos para esta luta para mostrar ao BRASIL onde realmente se encontram os problemas do EXAME DE ORDEM. O primeiro deles encontra-se na justificativa para a sua manutenção. Dizem que o EXAME é necessário para avaliar a competência técnica mínima que garanta que o futuro advogado não venha lesar seu cliente. QUEM ACREDITA NISSO quando vemos todos os dias no noticiário brasileiro que a maior lesão à Sociedade causada por advogados nada tem a ver com falta de competência técnica, mas sim com falta de caráter, idoneidade e moral? Uma rápida pesquisa e a constatação é essa. Outro fato que nos chama a atenção é o formato do EXAME feito em duas fases: a primeira, uma prova composta de oitenta questões com quatro alternativas cada onde, com sorte, muitos candidatos passam através do famoso \\\"chute\\\". Que fique claro, digo muitos candidatos, não todos. Outros tantos têm, sim, seu mérito por estudarem. A segunda fase é composta pela confecção de uma peça prático-profissional e quatro questões para serem respondidas discursivamente. Faço o seguinte questionamento aos defensores da manutenção do EXAME DE ORDEM ao justificarem a reprovação em massa: Que culpa têm as faculdades ou os candidatos ao serem reprovados por uma prova com questões mal formuladas, cheia de omissão de dados que impedem o candidato de respondê-la de forma acertada, com erros crassos de português (sinto até vergonha de dizer isso, mas é a pura verdade - VIDE PROVA DA 1ª FASE DO XI EXAME)... uma prova cheia de lacunas, informações que induzem o candidato a erro, questões práticas que nada têm a ver com a realidade vivida no dia a dia do advogado, erros de formulação, respostas incorretas nos padrões de respostas da FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS, violação ao seu próprio EDITAL e as famosas e recorrentes \\\"pegadinhas\\\"? Avaliação de competência técnica mínima para o exercício da profissão? Ora, façam-me o favor. Reúnam-se e procurem uma justificativa melhor para a manutenção do EXAME, mas por favor, que seja plausível e coerente, pois a atual não convence mais ninguém. Pior que a primeira fase, em que muitos passam no \\\"chute\\\", é a segunda, em que o candidato se inscreve em uma determinada matéria, logra êxito e, ao pegar a carteira, atua em outra área que nada têm a ver com a que o aprovou no EXAME. Pergunto novamente? Esse EXAME existe mesmo para avaliar a competência técnica? Quem avaliou a competência técnica, por exemplo, de um candidato que foi aprovado em DIREITO ADMINISTRATIVO na segunda fase e resolveu se aventurar como penalista em sua vida profissional? Bem, diz a ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E A FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS, que este profissional teve sua competência atestada pelo EXAME DE ORDEM. Eu duvido. Nem vou falar sobre a falta de correção dos recursos ou, quando muito, sobre os recursos muito mal corrigidos.Respostas padronizadas para recursos diferentes e negativa de recursos de questões das quais o candidato sequer recorreu. Também não vou me alongar sobre o fato de estarmos bastantes preocupados em saber exatamente onde são empregados os R$ 75.000.000,00 arrecadados por ano somente em inscrições para o EXAME DE ORDEM. Como consumidores, FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS, queremos saber detalhadamente como são distribuídos esses recursos oriundos de nossos bolsos.Ainda, em seu discurso, defendem a manutenção do EXAME sob o pretexto de estarem defendendo a Sociedade de uma lesão em seus vários direitos. Como demonstrado acima, esse não é o caminho. Querem evitar uma lesão a direitos? Criem, então, o EXAME DE IDONEIDADE E MORAL para todos os inscritos e para os que pretendem se inscrever nos quadros da ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL. Esse sim, eu tenho certeza, evitará muitas lesões, lesões essas que já vem ocorrendo há vários anos porque o atual EXAME, meus caros, não protege a Sociedade de lesões por falta de competência técnica como exposto acima e, menos ainda e mais preocupante, da LESÃO POR ATOS IMORAIS, DESONESTOS E ÍMPROBOS cometidos por vários dos inscritos nos quadros da inquestionável ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL. Somos a favor de um EXAME que realmente avalie a competência técnica e a idoneidade moral em TODAS AS PROFISSÕES, desde que aplicados por quem tem competência para isso, ou seja, o MEC. Somos a favor de todos os meios possíveis de proteção à Sociedade como um todo. E, em relação ao X EXAME, registro mais duas questões que não querem calar: O que a FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS entende por ISONOMIA quando faz a distribuição de pontos nos quesitos da prova de segunda fase? Não conseguimos enxergar o real significado de ISONOMIA quando comparamos a distribuição de pontos extremamente discrepante entre os quesitos nos padrões de respostas de todas as matérias, privilegiando os examinandos de uma em específico, em detrimento de todos os outros. Explique esse fato FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS e, por favor, sem o velho chavão \\\"critério da banca examinadora\\\"... esse já não convence mais ninguém. PENSEM NISSO!!!