• facebook-footer
  • twitter-footer
  • googleplus-footer
Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017
ISSN 1980-4288

Tribunal de Justiça de São Paulo determina que Facebook exclua página sobre “rolezinhos” em shopping

A administração do shopping alegou que os usuários da página teriam incitado o cometimento de crimes.

Fonte: TJSP

Comentários: (0)


Reprodução: pixabay.com

A 10ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo negou apelação proposta pelo Facebook e determinou que a rede social exclua página utilizada por jovens para marcar “rolezinhos” no Shopping Mooca, além de identificar aqueles que postaram conteúdo ilegal.


A administração do shopping alegou que os usuários da página teriam incitado o cometimento de crimes. Já o Facebook argumentou que também há conteúdo legal veiculado e que a exclusão violaria o direito à manifestação do pensamento.


O relator do recurso, desembargador Carlos Alberto Garbi, destacou: “A liberdade de manifestação do pensamento, garantida pela Constituição Federal, não constituiria fundamento para manutenção em rede social de página e comentários que buscam incitar a prática de crime, pois, como visto, nenhum direito fundamental é absoluto e deve ceder diante de outros princípios também garantidos pela Constituição, como a reunião pacífica dos visitantes do shopping e o desenvolvimento de atividade empresarial pelos autores, segundo o mecanismo constitucional de calibração de princípios”.


Também participaram do julgamento os desembargadores João Carlos Saletti e Araldo Telles. A votação foi unânime.


Apelação nº 1004361-49.2014.8.26.0100

Palavras-chave: Facebook "Rolezinhos" Exclusão Página CF Shopping Mooca

URL Encurtada

Deixe o seu comentário. Participe!

noticias/tribunal-de-justica-de-sao-paulo-determina-que-facebook-exclua-pagina-sobre-rolezinhos-em-shopping

0 Comentários