• facebook-footer
  • twitter-footer
  • googleplus-footer
Domingo, 24 de Setembro de 2017
ISSN 1980-4288

Rogério Rosso decide que Advocacia Geral da União pode fazer defesa de Dilma no impeachment

Deputados da oposição defenderam que fosse indicado advogado dativo. Eles alegavam que processo é de interesse 'pessoal' de Dilma, não da União.

Fonte: G1

Comentários: (2)


Prédio - Advocacia Geral da União. Reprodução: fotospublicas.com

Após questionamento de deputados do PPS, PTB e PSB, o presidente da comissão do impeachment, deputado Rogério Rosso (PSD-DF), decidiu nesta segunda-feira (4) que o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, pode fazer a defesa da presidente Dilma Rousseff no processo de afastamento.


Os deputados da oposição apresentaram questão de ordem nesta segunda-feira (4) pedindo para que fosse indicado um advogado dativo, um defensor que poderia ser indicado pela comissão. Eles argumentaram que a AGU só pode atuar na defesa de presidente da República quando a ação é de interesse da União. Para os parlamentares, o processo de impeachment é de interesse “pessoal” de Dilma.


Ao rejeitar a questão de ordem, Rosso argumentou que Dilma, como denunciada, tem o direito de indicar quem quiser para fazer sua defesa. "É de prerrogativa da denunciada indicar sua representação junto a essa comissão, na apresentação de sua manifestação. Não cabe a esta presidência impedir que a pronunciada se pronuncie através de quem quiser", disse o deputado.


Mais cedo, ele afirmou que dará a Cardozo o tempo "quer ele quiser" para defender Dilma diante dos integrantes do colegiado.


Cardozo apresentará por volta das 17h, à comissão, os argumentos da presidente. Segundo a AGU, ele vai sustentar que a abertura do processo se deu por “vingança” do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), além de defender a legalidade das “pedaladas fiscais”


“A lei estabelece a que a AGU representa a união judicial e extrajudicialmente. Entre as atribuições do AGU, encontra-se a de assessorar o presidente da República em assuntos de natureza jurídica, quando do interesse é da União, e não quando o interesse é pessoal, como é o caso”, afirmou Alex Manente (PPS-SP), ao apresentar a questão de ordem.


O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) chamou Dilma de “criminosa” e disse que o advogado-geral da União não poderia defender, pessoalmente, a presidente na comissão do impeachment.


“Não pode, realmente, que o Cardozo venha pessoalmente defender a presidente. Ele pode defender a união, mas não defender a presidente pessoalmente. Vossa excelência deverá indicar um advogado ad roc para que a criminosa possa ser defendida”, disse.  “É impróprio e improbo o ato de defesa da AGU”, completou o deputado Júlio Lopes (PSB-RJ).


Já deputados do PC do B e do PT criticaram a questão de ordem e disseram que é "absolutamente legal" que a AGU faça a defesa de Dilma. “A AGU está defendendo os atos praticados pela presidente da república, uma defesa que inclusive já foi feita no Tribunal de Constas da União. E essa advocacia é entendida e pacificada pelo Supremo Tribunal Federal”, disse o deputado Paulo Teixeira (PT-SP).

Palavras-chave: AGU Dilma Rousseff Impeachment Advogado Dativo TCU

URL Encurtada

Deixe o seu comentário. Participe!

noticias/rogerio-rosso-decide-que-advocacia-geral-da-uniao-pode-fazer-defesa-de-dilma-no-impeachment

2 Comentários

Gilberto Desempregado04/04/2016 18:05 Responder

Nós pagamos para o advogado defender quem queremos fora do poder??? É irônico, não acham?

Jojo 04/04/2016 20:01 Responder

Engraçado, meus impostos servem para pagar o salário do Sr. procurador, que ao invés de exercer sua função prefere trabalhar na defesa da presidente. Penso que ele não poderia atuar em dois campos: na defesa dos interesses da União contra quem pratica crimes e ao mesmo tempo na defesa da própria acusada pelo crime. O papel da AGU é defender a União, e parece a Sra. Dilma se acha a própria União... Parece que pensa assim com relação a tudo que envolve o cargo que ocupa, misturando sua vida pessoal com prerrogativas do cargo. Já dava mostras neste sentido quando levava até ex-marido para usufruir férias na Bahia, às custas dos impostos do povão!