Conteúdo exclusivo para usuário cadastrados
Fonte: Airton Kwitko e Angelo Bezerra

Forte impacto financeiro do FAP-NTEP pode surpreender algumas empresas

Airton Kwitko. Médico Especialista em Otorrinolaringologia. Consultor de Empresas. Colunista da Revista CIPA (Coluna "O Ruído e você"). Prêmio DESTAQUE na Área de Saúde e Segurança no Trabalho em 1993, 1994, 1995, 1997, 1998, 2006 e 2007, outorgado pelos leitores da Revista CIPA. Autor dos livros "Coletânea 1" (Ed. LTr, 2001), "Coletânea 2" (Ed. LTr, 2004), "Coletânea 3" (Ed. LTr, 2006) e "FAP e NTEP" ((Ed. LTr, 2008). Mentor Intelectual do software NETPluss (www.netpluss.com.br), aplicação na web destinada à Gestão do FAP e NET. Angelo Bezerra. Médico consultor de empresas na área de gestão de riscos em saúde, especialmente no setor de serviços. Especialista em Cardiologia e Saúde Ocupacional com ênfase em ergonomia, foi professor da pós-graduação em Medicina do Trabalho na PUCRS. Como coordenador médico do Banco Santander por dez anos, implementou a reestruturação da área de Gestão de Afastados. Com formação em Governança Corporativa pelo IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa), atuou também como conselheiro de administração e presidente da Unimed Porto Alegre.

Depois de dois adiamentos, até o final de setembro será divulgado o FAP (Fator Acidentário de Prevenção) e, provavelmente, os impactos da medida, principalmente os financeiros, podem surpreender os profissionais de RH. No último dia 09 de setembro, a Previdência Social divulgou o Decreto nº 6957, que confirma a divulgação do FAP até o final deste mês e apresenta o novo enquadramento das empresas no respectivo RAT (Riscos Ambientais do Trabalho, ex-SAT). A metodologia aplicada pela Previdência ...

Palavras-chave: