Conteúdo exclusivo para usuário cadastrados
Fonte: Antonio Fonseca

Improbidade e honestidade pública

Por Antonio Fonseca, advogado, membro sênior do Ministério Público Federal e membro do Conselho de Ética do Instituto Ética Saúde.

Nas suas escolhas e situações adversas, o administrador público deve demonstrar que é honesto. No processo de compras, ele poderá dispensar um procedimento licitatório. Ao final de um período, ele tem um prazo para contabilizar as suas ações. Administrar é uma atividade de risco, mas isso não é razão para o administrador se omitir. É normal que o gestor seja chamado a justificar por que dispensou um procedimento licitatório, não contabilizou a tempo as suas ações ou se omitiu diante do risco. ...

Palavras-chave: Improbidade Administrativa Honestidade Pública Legislação Administrador Público