Entenda o impacto da LGPD em escritórios jurídicos

Entenda neste post como a LGPD impacta nos escritórios.

Fonte: Equipe do Soluções Industriais

Comentários: (0)



Reprodução: Pixabay.com

Vigente desde agosto de 2020, a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) ainda gera muitas dúvidas para empresas dos mais diversos tamanhos e segmentos, como em uma organização que lida com bisnaga de plástico, por exemplo, entre outras.


E não são apenas empresas que devem se preocupar com o cumprimento integral da diretriz, mas também escritórios advocatícios, sejam eles grandes ou pequenos. Para entender mais sobre a lei e seus impactos em escritórios jurídicos, continue a leitura.


Qual a finalidade da Lei Geral de Proteção de Dados?


A finalidade da LGPD é conferir mais segurança a todas as pessoas por meio de determinações impostas às empresas quanto à utilização dos dados do usuário. Essas diretrizes englobam tanto a coleta quanto o armazenamento e compartilhamentos dos dados pessoais de cada consumidor.


Em outras palavras, a lei exerce o papel de tornar mais transparente a relação entre organizações e consumidores, que devem ter as suas informações protegidas de maneira a garantir a sua privacidade.


Na prática, empresas, como uma especializada em chave de nível, por exemplo, precisam investir mais em segurança da informação para assegurar a proteção necessária e evitar multas, previstas para quem descumprir os requisitos da lei. Isso vale, é claro, também para escritórios jurídicos.


Embora o conhecimento de leis esteja no escopo de atuação de escritórios advocatícios, esta em especial, deve ser estudada a fundo, pois pode gerar impactos para a empresa. E o que vai ver no próximo tópico. 


Quais impactos da lei em escritórios jurídicos?


Diferente de uma empresa que presta serviço como demolição controlada, um escritório de advocacia retém muitas informações importantes sobre os seus clientes. É por esta razão, que o escritório deve ter mais rigor em relação ao cumprimento da lei, uma vez que há mais riscos envolvendo a segurança dos dados.


Além disso, a partir da vigência da lei, os escritórios precisam manter os seus clientes a par sobre a utilização das suas informações sempre que estas forem usadas para determinado trabalho, bem como informar o modo como elas estão sendo protegidas, ou seja, quais são os mecanismos de segurança aplicados para garantir o armazenamento e descarte seguro dos dados.


Em linhas gerais, os impactos da lei sobre os escritórios de jurídicos estão ligados a uma mudança tanto da estrutura tecnológica de segurança da informação quanto do dia a dia das relações com os clientes.


3 fatores que ajudam um escritório de advocacia estar alinhado à LGPD


1. Investimentos em tecnologia de segurança de dados: para coletar, armazenar e descartar informações dos clientes de modo confiável, é indispensável ter soluções tecnológicas robustas, que garantam a privacidade e segurança nos processos de manuseio de dados.


2. Redução de armazenamento de informações desnecessárias: para ter mais facilidade e segurança ao gerenciamento dos dados, é importante, evitar reter informações que não sejam imprescindíveis.


3. Comunicar a todos os envolvidos a adoção de novas ferramentas e rotinas na administração dos dados: é de suma relevância que todos os profissionais do escritório entendam as novas práticas de gestão da informação dos clientes, assim, é mantido o alinhamento preciso.


Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos.


Este artigo foi escrito pela equipe do Soluções Industriais.

Palavras-chave: Impacto LGPD Escritórios Jurídicos Dúvidas Empresas

Deixe o seu comentário. Participe!

blog/entenda-o-impacto-da-lgpd-em-escritorios-juridicos

0 Comentários

Conheça os produtos da Jurid