• facebook-footer
  • twitter-footer
  • googleplus-footer
Domingo, 20 de Agosto de 2017
ISSN 1980-4288

Médico ginecologista que atendia em posto de saúde é condenado por violação sexual

O réu foi condenado a pena de três anos de reclusão, em regime inicial aberto, substituída por restritiva de direitos, consistente em prestação de serviços à comunidade.

Fonte: TJSP

Comentários: (0)


Reprodução: pixabay.com

Médico ginecologista que atendia em posto de saúde foi condenado por violação sexual mediante fraude. A 16ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve sentença da 1ª Vara Criminal de Barueri que impôs ao réu pena de três anos de reclusão, em regime inicial aberto, substituída por restritiva de direitos, consistente em prestação de serviços à comunidade.


De acordo com os autos, uma funcionária do posto de saúde passou por atendimento com o réu, ocasião em que, aproveitando-se da posição ginecológica necessária à consulta, acariciou a vítima de forma inapropriada. Apurou-se, posteriormente, que já havia reclamações de pacientes em relação ao comportamento do médico junto à administração da unidade, além de dois procedimentos administrativos instaurados perante o Conselho Regional de Medicina relativos mesmo tipo de comportamento.


Para o desembargador Guilherme de Souza Nucci, a ação criminosa contém pluralidade de evidências, quer pelo depoimento da vítima e de outras testemunhas, quer pelos procedimentos disciplinares aos quais o réu responde. “É conduta típica de fraude afirmar que este tipo de exame é procedimento de rotina, como alegou o réu, que se valeu da atividade médica para a prática de atos libidinosos,” afirmou.


Os desembargadores Leme Garcia e Newton Neves acompanharam a decisão do relator.

Palavras-chave: Médico Ginecologista Violação Sexual Fraude Procedimentos Administrativos CRM

URL Encurtada

Deixe o seu comentário. Participe!

noticias/medico-ginecologista-que-atendia-em-posto-de-saude-e-condenado-por-violacao-sexual

0 Comentários