Terça-feira, 30 de Setembro de 2014
ISSN 1980-4288

Desclassificada para lesão corporal tentativa de homicídio

Fonte: TJSC

O Tribunal do Júri da Comarca da Capital, em sessão realizada nesta quinta-feira (07/5), desclassificou de tentativa de homicídio para lesão corporal grave o crime imputado ao acusado Ciro José Dlouhy Hugen praticado contra Adriano da Costa. A pena para este crime ficou em um ano e seis meses de reclusão em regime inicialmente aberto.

Segundo os autos, no dia 10 de dezembro de 2006, na Rua Sebastião Santos Oliveira, no bairro Monte Cristo, em Florianópolis, o réu, em conluio com dois adolescentes surpreenderam Adriano, vulgo ?Didio?, e, com vontade de matar, efetuaram inúmeros disparos de arma de fogo, que acertaram as costas da vítima causando-lhe inúmeras lesões, que geraram perigo de vida e incapacidade para as ocupações habituais por mais de trinta dias.

Para a acusação, o crime foi praticado mediante surpresa, já que o réu e os adolescentes se aproximaram sorrateiramente por trás da vítima e, sem que ela percebesse ou pudesse esboçar defesa, efetuaram disparos contra as suas costas. Além disso, a tentativa de homicídio foi praticada por motivo torpe, em razão da vítima e o réu fazerem parte de grupos adversários que se confrontam nas localidades denominadas ?Pasto do Gado? e ?Monte Cristo?.

A acusação afirma ainda que Ciro e os menores só não mataram Adriano porque os disparos não foram fatais, em razão do acusado ter ficado sem munição e em virtude do pronto atendimento médico prestado.

O júri, presidido pelo juiz Luiz Cesar Schweitzer, contou com a participação do promotor de justiça Paulo Antônio Locatelli e dos advogados João Carlos Pereira Hoeller, Eduardo Filipe Theiss e João Vicente Curi Cherem, que atuaram na defesa da vítima.

Autos nº 023.07.005132-4

Palavras-chave: lesão corporal

URL Encurtada

Deixe o seu comentário. Participe!



Gerar outra imagem


noticias/desclassificada-para-lesao-corporal-tentativa-de-homicidio

0 Comentários