• facebook-footer
  • twitter-footer
  • googleplus-footer
Sábado, 19 de Agosto de 2017
ISSN 1980-4288

Denúncia contra ex-presidente Lula se choca com declarações de delator da Lava Jato

No domingo (18), a Folha revelou que a denúncia contra Lula contém uma informação que só aparece no esboço da delação do empresário Léo Pinheiro, que foi recusada pela Procuradoria-Geral da República.

Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários: (0)


Ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Reprodução: fotospublicas.com

Trechos da denúncia oferecida à Justiça pelos procuradores da República na Lava Jato contra o ex-presidente Lula contradizem declarações de um dos principais delatores, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa.


Segundo os procuradores, Lula nomeou Costa para a diretoria da estatal em maio de 2004 ciente de que ele atuaria na arrecadação de propina para o PP.


Diz a denúncia da Procuradoria que Lula, como "responsável pela nomeação e manutenção" de Costa e Duque na Petrobras, "solicitou, aceitou promessa e recebeu, direta e indiretamente, para para si e para outrem, inclusive por intermédio de tais funcionários públicos, vantagens indevidas".


A acusação destaca ainda que "por determinação direta e indireta de Lula, ao conferir o cargo ao PP em troca de apoio político, a fim de que este pudesse arrecadar propina usada para enriquecimento ilícito e financiamento eleitoral, Paulo Roberto Costa, desde sua nomeação, atendeu os interesses de arrecadação de vantagens ilícitas em favor de partidos da base aliada do governo, notadamente do PP".


As afirmações se chocam com depoimento do ex-diretor em 5 de maio de 2015 na CPI da Petrobras, no qual Costa negou ter conversado com Lula sobre o esquema.


Indagado pela deputada Eliziane Gama (PPS-MA), ele respondeu: "Não! Não! [...] Eu nunca conversei nem com a presidente atual, nem com o [ex] presidente Lula sobre esse tema. Eu nunca conversei".


O deputado João Gualberto (PSDB-BA) foi direto: "O senhor concorda que esse esquema de corrupção foi montado pelo presidente Lula? Sim ou não?"


O ex-diretor respondeu: "Não tenho conhecimento para dar essa informação, se sim ou não. [...] O que eu posso complementar para V.Exa. é que eu não entrei na diretoria em janeiro de 2003, quando o presidente Lula assumiu, eu entrei em maio de 2004, um ano e meio depois, e esse processo já existia quando eu cheguei lá".


Além das declarações à CPI, nos depoimentos de Costa não há acusação de que Lula recebia propina.


O ex-presidente é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. Ele e sua mulher, Marisa Letícia, teriam recebido vantagens da OAS que somam R$ 3,7 milhões no caso do apartamento tríplex do Guarujá. A defesa de Lula refuta a acusação.


A denúncia usa o acordo de delação do ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE). Ele disse ter ouvido de Lula que o petista conversava com Costa sobre arrecadação para o PP. Contudo, a versão se contradiz com as declarações do ex-diretor.


Procurada na sexta (16), a assessoria de imprensa da Procuradoria da República em Curitiba (PR) informou ter encaminhado as dúvidas aos procuradores, porém, "eles não estão atendendo a imprensa nesta semana".


No domingo (18), a Folha revelou que a denúncia contra Lula contém uma informação que só aparece no esboço da delação do empresário Léo Pinheiro, que foi recusada pela Procuradoria-Geral da República.

Palavras-chave: Lula Operação Lava Jato CPI da Petrobras Corrupção OAS

URL Encurtada

Deixe o seu comentário. Participe!

noticias/denuncia-contra-ex-presidente-lula-se-choca-com-declaracoes-de-delator-da-lava-jato

0 Comentários